5 métodos contraceptivos para dar adeus às pilulas

Para muitas mulheres cis, o uso de pílula anticoncepcional é o melhor caminho. E não tem nada errado com isso, desde que o tratamento seja feito com acompanhamento médico. Mesmo com alguns riscos que já falamos por aqui, o importante na sua trajetória é conhecer as opções e a mulher ser a responsável pela escolha do que é o melhor para o seu momento de vida. Para continuar a conversa sobre esse assunto, vamos mostrar 5 opções de métodos contraceptivos que não têm hormônios. (Talvez você não goste muito do 5° método)

5 métodos contraceptivos para dar adeus às pilulas

1. Camisinha masculina

Parece óbvio, mas tem gente que esquece! A camisinha masculina é a opção mais prática na anticoncepção para mulheres cis heterosexuais e também é uma bela proteção contra DSTs.  

Métodos contraceptivos - Camisinha masculina

A embalagem do produto indica os tamanhos que variam de 49mm a 60mm e devem ser respeitados para trazer mais conforto, segurança e prazer aos casais. As mais comuns têm 52mm. 

O material pode ser látex ou sem látex. As com látex podem causar certo desconforto, principalmente se a mulher tiver alergia ao material. As sem látex são mais difíceis de encontrar, mas são mais finas e melhoram a sensibilidade durante o sexo. Dica: como as sem látex esticam menos, é preciso comprar de um tamanho um pouco maior do que se está acostumado a usar com látex.  

A camisinha ainda tem efeitos especiais! Algumas têm textura, efeito retardante de ejaculação, sabor e efeito refrescante. São diversas opções e monotonia não é uma delas. 

Outra dica: geralmente, a pessoa com alergia a látex não pode nem encostar em um balão de festa porque apresenta inchaço. Então, se você, mulher, acha que tem alergia ao látex, saiba que pode ser falta de lubrificação que deixou a vagina ressecada e machucada com o entrar e sair do pênis. Consulte uma ginecologista e alergista para tirar isso a limpo. 
 

2. Camisinha feminina

A camisinha feminina é mais difícil de achar em farmácias, mas, notícia boa, é fácil de encontrar em postos de saúde.  

Métodos contraceptivos - Camisinha feminina

O preservativo feminino, ao contrário do masculino, não é feito de látex. É feito de poliuretano. Isso faz com que ele seja mais fino e permita maior sensibilidade. Quer outra notícia boa? Para mulher que não gosta de transar menstruada, a camisinha feminina é uma excelente opção porque ela tem um anel que fica ali no colo do útero, impedindo passagem de sangue ou diminuindo seu fluxo. 

Com essa opção, a mulher também não precisa daquela pausa no meio da transa para colocar o preservativo, como acontece com a camisinha masculina. Ele pode ser colocado bem antes, quando já surgem as segundas intenções.  

O parceiro não “funciona” com camisinha masculina? Pronto. Sem desculpas (e sem hormônios) agora para se proteger. 

Por último e mais importante, a camisinha feminina além de prevenir contra gravidez, também previne contra doenças sexualmente transmissíveis.
 

 

3. Diafragma

O diafragma é um método sem efeitos colaterais ou contraindicações. É oferecido pelo SUS, pode ser inserido pela própria mulher, mas é preciso de ajuda profissional para determinar o seu tamanho.  

Métodos contraceptivos - Diafragma

Infelizmente, esta opção não protege a mulher contra doenças sexualmente transmissíveis e seu uso é recomendado junto com camisinha masculina. 

O diafragma pode ser colocado até 2h antes da relação sexual e só pode ser tirado depois de 8h, que é o tempo de vida máximo do espermatozóide na vagina. Ele pode ser higienizado com água durante o banho e não deve ser usado durante a menstruação. 

 

4. Diu de cobre

O Dispositivo Intra-Uterino (DIU) é um dos métodos de maior eficácia, chegando a 99,6%. Como ele faz isso? O cobre é um material que “mata” o óvulo e também “mata” os espermatozoides por si só. O DIU tem uma duração de até de 10 anos, alguns efeitos colaterais como cólicas e não protege contra doenças sexualmente transmissíveis. Para isso, recomenda-se o uso junto com camisinha masculina. 

O DIU de cobre está disponível no SUS para mulheres em idade fértil e precisa ser colocado por um profissional da saúde. 
Métodos contraceptivos - Diu

 

5. Não transar

Brincadeiras à parte, é importante lembrar que nenhum método anticoncepcional, nem os hormonais, são 100% eficazes e todos podem falhar. A camisinha pode estourar, o diafragma pode deixar um espermatozóide passar e a pílula pode não ser bem absorvida pelo corpo. O único jeito de não engravidar é não praticar relações sexuais. E aqui, apenas as pessoas assexuais se dão bem.  
#euescolhiesperar 

 

Um recado para as mulheres bissexuais

O sexo entre mulheres não tem possibilidades de fecundação, mas não esqueçam que as doenças sexualmente transmissíveis não poupam ninguém. Portanto, considerem o uso de preservativos masculinos em brinquedos eróticos e nos dedos das mãos para um sexo seguro e até mesmo a camisinha feminina cortada e aberta para sexo oral e contato entre vaginas. Infelizmente, não encontramos opções feitas específicas para o sexo entre mulheres. 

E você? Já usou algum um desses métodos? Tem dicas? Conte sua experiência pra gente.  

 
Produtos Desinchá 
 

FONTES 

Ginecologista Sincera
Grupo Facebook | Adeus Hormônios Contracepção Não-Hormonal
Cátia Damasceno | Camisinha Feminina
Ministério da Saúde | Métodos contraceptivos oferecidos pelo SUS
Herself | Contracepção não-hormonal – Como Prevenir a gravidez sem anticoncepcional
Pfizer | Métodos contraceptivos vantagens e desvantagens
Sexo seguro entre mulheres 

Comente aqui

avatar