A relação entre o consumo de sal e a saúde

“Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), se o consumo de sal, no Brasil, seguisse os padrões recomendados pela OMS, haveria uma diminuição de 15% nos óbitos por Acidente Vascular Cerebral e redução de 10% dos óbitos por infarto”. Trouxe essa citação bombástica para começar um assunto muito presente no nosso dia a dia: o sal.  

Quando o assunto é sério e importante, claro que a nutricionista vem falar com vocês, né? Errado! Também sei falar sobre coisas descontraídas e divertidas. Mas hoje vim com o papel da nutri chata (mas nem tanto, prometo) para orientar vocês de alguns cuidados básicos que temos que ter na hora de cozinhar, temperar e escolher nossos alimentos pensando na quantidade de sal que comemos as vezes até sem perceber.  

Mas calma, leitor, só quero pontuar algumas coisas importantes sobre o consumo de sal. É bom levar um choque de realidade às vezes, né? 

A relação entre o consumo de sal e a saúde

Vamos falar sobre sal  

Sem muita assombração: o sal é um ingrediente culinário extremamente importante para a nossa alimentação. Imagina o quão sem graça seria consumir uma refeição sem sal? Com todo o processo para deixar o sal de mesa refinado e branco, isso acaba eliminando muito de seus nutrientes. Porém ele ainda contém (mesmo que sejam em quantidades mínimas): cálcio, potássio, zinco, ferro e iodo. 

O que devemos tomar conhecimento é da recomendação para seu consumo diário. E é aí que mora o perigo. 

 

Então, você sabe qual a recomendação diária de sal? 

Para a população em geral, ou seja, aqueles indivíduos que não apresentam contraindicação para o consumo do sal (hipertensão arterial sistêmica, por exemplo), aconselha-se a ingestão de 5 gramas (uma colher de chá rasa) por dia. 

Porém, um estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que o consumo médio diário de cada indivíduo é de 12 gramas de sal. Esse valor é mais do que o dobro da recomendação. Então, por que será que as pessoas estão consumindo tanto sal a mais do que o recomendado? De onde vem tanto sal? Ou melhor, sódio. 

Consumo ideal de sal

Sal x sódio? 

Você sabe a diferença entre sal e sódio? O sódio é um dos componentes do sal. Para ser mais precisa, 40% do sal é sódio, ou melhor dizendo: 1g de sal = 400mg de sódio. 

O sal é um ingrediente que possui em sua composição cloro (Cl) e sódio (Na), e por isso que o sal é conhecido como cloreto de sódio (NaCl). 

Ok nutri, mas então se a recomendação diária de sal é de 5g por dia, qual a recomendação de sódio? 

Bom, fazendo as contas (não sou de exatas, mas essa eu consegui) a recomendação diária de sódio é de 2g por dia (200mg). 

Está com muitos números na cabeça e não está conseguindo pensar nisso em alimentos? Vou te ajudar com isso:

Quantidade de sódio nos alimentos

 

Acredito que eu tenha chocado vocês com essa bomba de informações. Conseguiram entender como é fácil atingir e ultrapassar essas recomendações? Se você for somar o sal de cozinha com o tempero em pó, o tempero em caldo, mais todos os outros produtos que você consome, torna-se fácil extrapolar o consumo diário de sal e sódio. 

Por isso, fica aqui o meu alerta! Não seja enganado pelas propagandas e embalagens. Leia o rótulo dos alimentos, diminua o consumo dos produtos industrializados e preste atenção no seu consumo de sal e sódio. 

 

Sal iodado 

Acima, citei que iodo é um dos minerais que o sal possui. Você lembra de já ter lido na embalagem “sal iodado”? Então, existe um motivo para isso. 

Por lei, todo sal deve ser iodado: 

RESOLUÇÃO – RDC Nº 23, DE 24 DE ABRIL DE 2013 

I – Sal para consumo humano: cloreto de sódio cristalizado, extraído de fontes naturais, adicionado obrigatoriamente de iodo;  

Art 17. Os diferentes tipos de sal, refinados e moídos, obedecerão ao teor de iodo fixado na legislação sanitária pertinente. 

E por que cargas d’água o sal deve ser acrescentado de iodo? O sal branco foi definido pela Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN) do Ministério da Saúde para aumentar a oferta de iodo à população brasileira. Para que não haja um excesso ou deficiência de iodo para o consumidor, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), junto com Ministério da Saúde, faz o monitoramento. 

Ao redor do mundo, deficiência de iodo afeta cerca de dois bilhões de pessoas e é líder das causas previníveis de deficiências mentais e intelectuais. Em muitos países, deficiência de iodo é um grande problema de saúde pública. Como resolveram este problema? Adicionando iodo em um dos ingredientes mais utilizados pela população: o sal. Inteligente, né? 

 

7 DICAS PARA DIMINUIR O CONSUMO DE SAL NA DIETA 

#1 Evite alimentos industrializados 

Quase 70% da alimentação dos brasileiros vem de alimentos processados. Neles, encontramos grandes quantidades de sódio (como os temperos prontos que mostrei para vocês acima). 

 

#2 Tempere você mesmo sua comida 

Evite comprar tudo que for pré temperado (como aquelas carnes que já vêm prontas só para você colocar no forno). Quando compramos algo que já vem pronto, não conseguimos ter noção do quanto de sal foi adicionado, então melhor que você mesmo o faça. 

 

#3 Use uma colher de chá para medir o sal 

Deixe para lá essa coisa de “sal a olho”, pois assim perdemos a mão e as chances de aumentar a quantidade é grande. 

 

#4 Evite adicionar sal aos alimentos 

Geralmente eles já contêm sal. É comum as pessoas acharem que precisa colocar sal, sem ao menos provar para ver se está ok.  

 

#5 Tire o saleiro da mesa 

Quando está na nossa vista fica muito mais fácil de querer colocar sal na comida. Não sei se você já reparou, mas na maioria dos restaurantes não colocam sal na mesa, justamente pelo fato de que quando colocamos sal, é porque a comida falta sabor, e a ideia é que o prato saia perfeito da cozinha, né? 

 

#6 Comer alimentos ricos em potássio 

Beterraba, laranja, banana, espinafre e feijão, por exemplo, ajudam a diminuir a tensão arterial e cortam os efeitos do sal. 

 

#7 Optar por comidas grelhadas ou assadas 

Quando comer fora, evitar pratos com muitos molhos (principalmente os prontos, que possuem mais sódio) queijos ou mesmo fast food; 

 

Consegui clarear sua mente em relação ao sal? Sei que muitas vezes podemos deixar de lado hábitos que chegam a ser até automáticos no dia a dia, como o simples fato de temperar uma salada, ou preparar um prato com a praticidade de poder dar sabor na comida com um saquinho que resolve o problema mais rápido.  

O meu ponto aqui foi tentar mudar o olhar de vocês em pequenos hábitos que são simples, porém imprescindíveis para nossa saúde. Vamos trocar o tempero pronto pelo tempero caseiro da família? Vamos lá! Depois de tanta dica você ainda quer falar pra nutri que não dá? 

Não deixe o saleiro cair na mesa, dizem que dá azar… 

 

Produtos Desinchá 

Comente aqui

avatar