Loja Oscar Freire

Loja Rappi

Lojas parceiras

Desinblog

Desinchef

E-books

Cursos

Quem somos

Trabalhe Conosco

A tapioca é realmente saudável?

A tapioca é uma delícia, mas será que ela é a escolha mais saudável que você pode fazer? Bem… Pra começo de conversa, essa gostosura é carboidrato simples não tão nutritivo e, portanto, não é tão saudável. Mas isso não quer dizer que você não pode incluí-la na sua dieta!

Esse lanchinho delicioso, que caiu nas graças do Brasil inteiro, é cercado de mitos e verdades. Por isso, nós desvendaremos o que você precisa saber sobre a tapioca aqui mesmo. 

tapioca

O que é a tapioca?

Pegue uma mandioca, descasque, triture, misture com água, peneire e seque. Pronto. Tapioca é isso. Basicamente, fécula ou goma da mandioca (macaxeira ou aipim, a gosto do freguês). Esse alimento tem origem indígena, é mais comum no norte e no nordeste, mas se espalhou pelo resto do Brasil nos últimos anos. 

Olhando pelo aspecto nutricional, a tapioca é rica em amido. É um carboidrato simples, com pouca proteína, fibras e nutrientes. É uma grande fonte de energia para as células do corpo, pois provoca entrada constante de glicose na corrente sanguínea.  

Atualmente, está presente na dieta de milhões de brasileiros, em diversos momentos do dia. Seu consumo deve ser feito com moderação. Para manter uma dieta equilibrada e saudável, escolha bem os recheios. Veja algumas dicas: 

  • Inclua aveia, gergelim, chia ou linhaça na massa para que ela fique mais nutritiva, considerando que a tapioca é pobre em fibras; 
  • Faça combinações de recheios saudáveis, como ovos mexidos, frango desfiado com salsinha e ricota, atum com cenoura ralada, tomate-cereja e espinafre. 

Caso queira uma tapioca doce, a combinação de banana e com pasta de amendoim fica uma delícia!

 

Quando ela é indicada? 

A tapioca é indicada para pessoas alérgicas a glúten (celíacos) ou por aquelas que optaram por não consumir a substância em suas refeições. É um carboidrato que pode substituir os pães, feitos com trigo. Mas, na verdade, qualquer um pode incluí-la em sua dieta, desde que de forma equilibrada. 

Existem momentos em que seu consumo é mais indicado, como no café da manhã ou em lanches intermediários como substituição aos pães. À noite, ela pode ser um lanche rápido para o jantar, mas com recheios saudáveis.  

Se você treina com frequência, ela pode ter efeitos diferentes no pré-treino ou no pós-treino. Antes de treinar, ela te dará muita energia. Afinal, é um carboidrato simples, de rápida absorção e fácil digestão. Após o treino, pode ser associada com ovo (a famosa crepioca) ou não. Em qualquer caso, auxilia na absorção de outras proteínas.

 

Contraindicações

A tapioca é um alimento que pode ser prejudicial a algumas pessoas devido ao seu alto índice glicêmico. Isso quer dizer que ela rapidamente provoca aumento dos níveis de glicose (açúcar no sangue). Em consequência, o organismo fica com maior quantidade de insulina, e o excesso desse hormônio pode levar ao excesso de peso. O acúmulo de gordura favorece o desenvolvimento de diabetes tipo 2 e problemas cardiovasculares. 

Se a produção de insulina em excesso for constante, pode ocorrer sobrecarga no pâncreas (tem a função de secretar insulina). A sobrecarga neste órgão provoca a diabetes do tipo 2. 

Resumo: pessoas obesas e pacientes diagnosticados com pré-diabetes ou diabetes precisam redobrar a atenção ao consumir tapioca. De preferência, só devem consumir com orientação de profissional especializada. 

Vale destacar também as pessoas que seguem dietas low carb ou slow carb, caso em que a tapioca NÃO É uma opção. 


Quais são os mitos e as verdades em torno do alimento? 

Tapioca não engorda: Mito

Depende de muitos fatores. Se você fizer uma tapioca gigante, com muitas colheres de sopa, e recheá-la com brigadeiro, certamente engorda. Veja um exemplo: para fazer uma tapioca pequena, você precisa de 3 colheres de sopa (60 gramas). Só a massa terá 145 kcal. Dependendo do recheio, você pode ter uma refeição bem calórica. 

O alimento pode ser uma ótima opção de carboidrato, fornecendo energia rápida para o corpo, como no pré-treino. Mas a ideia central é consumi-la com moderação, recheios saudáveis e acrescendo ingredientes ricos em fibras, que reduzem o índice glicêmico e aumentam seu valor nutricional.

 

Tapioca é nutritivo: Mito

Definitivamente não. Ainda que seja feita somente de mandioca, apresente baixo teor de sódio, não tenha gordura ou glúten, a tapioca é muito pobre em fibras e proteínas. Ou seja, tem poucos nutrientes e é considerada, do ponto de vista nutricional, inferior à maioria dos grãos e farinhas. 

Por isso, mais uma vez, reforçamos a necessidade de você incluir fibras, proteínas, vitaminas e minerais na refeição.

 

Tapioca aumenta a energia: Verdade

Sim. E esse é seu maior benefício. A indicação de ser consumida após treinamentos físicos intensos é exatamente por isso: ela fornece rapidamente a energia perdida na atividade física. Mas vale também para quem quer começar o dia com a disposição lá no alto! 


Tapioca é melhor que pão: Mito

Depende do pão.  Em relação ao pão francês (pão de sal, pãozinho, cacetinho ou seja lá como você o chama em sua cidade), a briga é boa.  

A tapioca é menos calórica (230 calorias em 100 gramas contra 300 calorias do pãozinho na mesma quantidade), tem menos sódio e gordura em sua composição, tem mais cálcio, retinol e vitamina C. Ela também não tem glúten. 

O pãozinho tem menor índice glicêmico e quantidades maiores de ferro, potássio, zinco e vitaminas B1, B2 e B3. 

Se considerarmos a comparação entre tapioca e pão integral, ela perde, pois ele é mais rico em nutrientes. 

 

A tapioca é um alimento delicioso que pode estar presente em uma dieta saudável e equilibrada. Com prós e contras, a escolha por inseri-la na rotina deve ser feita com moderação. Que tal inserir um chá delicioso, como o Desinchá, para acompanhar essa preciosidade brasileira?  

 

Desinchá

Comente aqui

avatar