Acupuntura: Sabedoria milenar apoiada pela ciência

Tratar diversos tipos de dores com a inserção de agulhas muito finas através da pele de uma pessoa em pontos específicos do corpo pode soar estranho. E assim muitos pensam desse lado do mundo. Mas para os povos orientais, principalmente os chineses, essa é uma prática medicinal antiga, respeitada e muito difundida. Hoje, nós ocidentais, já estamos familiarizados com a ideia de que pequenas agulhas podem nos ajudar no enfrentamento dos mais diversos tipos de dores. Como a acupuntura funciona cientificamente não é um consenso: com muitas pesquisas sendo realizadas a cada ano, algumas pessoas afirmam que a acupuntura funciona por equilibrar a energia vital, enquanto outros acreditam que tenha algum efeito neurológico envolvido.

Acupuntura: Sabedoria milenar apoiada pela ciência

A acupuntura remonta a pelo menos 100 A.C., quando um sistema de diagnóstico e tratamento usando agulhas foi registrado por escrito pela primeira vez na China. No entanto, a prática provavelmente precede esta história. De acordo com a medicina tradicional chinesa, a saúde é o resultado de um equilíbrio harmonioso de dois extremos de nossa força vital: o “Yin” e o “Yang”. Portanto a doença seria a consequência de um desequilíbrio dessas forças. Essa força vital, chamada pelos chineses de QI (normalmente se pronuncia “chi”), flui através de caminhos no corpo humano e estes fluxos de energia são acessíveis através de 350 pontos de acupuntura espalhados pelo corpo. Inserir agulhas nesses pontos, com as combinações apropriadas, traz o fluxo de energia de volta para o equilíbrio adequado. Mas a prática moderna da acupuntura mudou consideravelmente desde que foi introduzida inicialmente na China; no século XVIII, a acupuntura já se mostrava muito diferente das práticas descritas nos textos chineses antigos, e no início do século 20, os alunos da academia médica imperial chinesa já não estudavam mais a acupuntura.  

Alguns especialistas usaram neurociência para explicar a acupuntura; os pontos onde são inseridas as agulhas são vistos como lugares onde os nervos, músculos e tecido conjuntivo podem ser estimulados. A estimulação aumenta o fluxo sanguíneo, ao mesmo tempo desencadeando a atividade dos analgésicos naturais do corpo humano. 

Mas realmente funciona? Desenvolvida há milênios na China, numerosos estudos recentes conduzidos por cientistas na Europa e nos Estados Unidos demonstram que a acupuntura é, no mínimo, moderadamente eficaz no tratamento de alguns problemas de saúde. Segundo a Organização Mundial de Saúde a acupuntura provou-se eficaz em relação a muitas condições do corpo, principalmente no tratamento de dores crônicas e efeitos colaterais indesejados oriundos de tratamentos de algumas doenças como a quimioterapia, além da eficácia comprovada por estudos no tratamento de cefaleia e enxaqueca, bem como dores de garganta, no ombro, cotovelo e incômodos causados por osteoartrite.  

A Organização Mundial de Saúde (OMS) listou, em 2003, uma série de condições em que a acupuntura tem eficácia comprovada, dentre elas dor facial ou de dente, pressão arterial elevada ou baixa, rinite alérgica, entorses, artrite reumatoide, até mesmo algumas condições gástricas e para reduzir o risco de acidente vascular cerebral (AVC). A OMS também lista algumas enfermidades nas quais a acupuntura pode ter efeitos positivos, porém mais evidências são necessárias para comprovar o seu benefício, como a fibromialgia, neuralgia, convalescença pós-operatória, dor na coluna vertebral, torcicolo, tosse compulsiva ou coqueluche e síndrome de Tourette. Há um crescente número de pesquisas estudando se a acupuntura também pode ser usada para tratar a depressão, distúrbios do sono e dependência de drogas. Em geral, no entanto, a acupuntura é considerada complementar aos tratamentos convencionais, e é provavelmente mais eficaz quando implementado junto com um estilo de vida e hábitos saudáveis. 

A acupuntura pode ser uma grande aliada no tratamento de algumas doenças e de muitas dores, crônicas ou não, e durante todo o período de existência dessa técnica fomentou discussões e fez com que médicos de todo o mundo pesquisassem exaustivamente seus princípios e resultados. Se há um consenso sobre o assunto é de que a acupuntura tem se mostrado muito útil se vinculada a tratamentos médicos convencionais. Normalmente, quando as pessoas estão mais conscientes de sua saúde, elas prestam mais atenção a respeito de suas dietas, elas se exercitam mais e pensam em uma abordagem corpo-mente para diminuir o stress, ao invés de usar a acupuntura para tratar tudo. Portanto informe-se e se cuide para manter sua saúde em dia, e conte com a sabedoria milenar chinesa como uma grande ajuda para manter o equilíbrio da saúde de seu corpo e mente. 

 Assinatura Desinchá

Comente aqui

avatar