Brincar: um prazer esquecido

Desinchá na Comunidade do Moinho

Qual foi a última vez que você fez alguma coisa só por fazer? Só porque era divertido? Quando a gente é criança, só quer saber de brincar.

Nós cultivamos hábitos - desenhar, escrever, criar, vender (colares de miçanga, quem nunca?) - que, anos depois, ao virar adulto, vão parecer mais com trabalho do que diversão. Por quê?

Nossa cultura se tornou obcecada com produtividade, horários e eficiência. Deixamos de alimentar o lado da nossa personalidade que quer estar presente e aproveitar o momento.

Aquela criança que se exercita sem perceber. Que explora a própria criatividade sem crises existenciais. Para testar. Para ver como é.

Brincar: um prazer esquecido

Tem quem olhe para o lúdico como algo menor. Algo sem importância. Uma perda de tempo.

Mas brincar faz parte da nossa biologia. Esse é um jeito de criar e estreitar laços. De fortalecer um grupo e deixá-lo mais apto para sobreviver.

O jogo nos traz de volta para o presente.

E com isso puxa uma série de benefícios - físicos, mentais, emocionais.

As emoções negativas estreitam o nosso foco. Ao sentir medo, o impulso é de fugir. Ao sentir nojo, a vontade é evitar o que causa esse sentimento. Ao sentir raiva, a gente quer brigar.

Já as emoções positivas ampliam nossa visão. Elas aumentam nosso repertório de pensamentos e ações. O orgulho que a gente sente quando alcança um objetivo pessoal aumenta a variedade de tarefas que consideramos abraçar no futuro. O interesse nos faz explorar novas ideias e situações.

A alegria nos faz ter vontade de brincar. E brincar não tem script. Uma hora a gente corre, outra hora a gente dança, depois conta uma piada… Não existe UMA única reação possível, mas várias. Isso nos ajuda a construir recursos e habilidades.

Dia das crianças na Comunidade do Moinho

Brincar é um remédio instantâneo para aliviar o stress.

Jogar nos torna melhores resolvedores de problemas.

Nos ajuda a pensar com criatividade.

Permite desenvolver uma maior empatia.

Faz a gente se desafiar num ambiente sem tanta pressão.

E aprender a trabalhar em conjunto.

Brincar faz parte de levar uma vida saudável.


Sabe o que mais faz parte de uma vida saudável? O Desinchá. Já tomou o seu hoje?