Cerveja faz bem à saúde! Desde que com moderação

Sabe quem disse que a cerveja não pode fazer parte da sua dieta? Os boatos. Tudo pode ser consumido, desde que com moderação. E é por isso que falamos aqui sobre o consumo sem culpa da bebida mais popular do Brasil, afinal, cerveja faz bem à saúde.

Cerveja faz bem à saúde! Desde que com moderação

Alcoolismo 

A Organização Mundial de Saúde define o alcoolismo como sendo um conjunto de fenômenos comportamentais, cognitivos e fisiológicos que se desenvolvem após o uso repetido de álcool.  

O alcoolismo é uma doença. Portanto, estamos falando aqui do consumo moderado de cerveja e não incentivando o consumo excessivo. Dê uma folga para seu corpo e consuma sua cerveja (e qualquer outra bebida alcoólica) de forma esporádica e moderada.  

 

Mas o que é moderação?  

Cientistas apontam que uma latinha diária para mulheres e duas latinhas para os homens é o número perfeito para o consumo de cerveja. Por isso, muitas pesquisas estabelecem como limite o consumo de 7 latinhas por semana.  

Isso não quer dizer que é saudável beber todo dia, ok? Não é. A necessidade de beber todos os dias pode ser um indicativo de dependência, cuidado.  

Uma dica: não beba todas de uma vez. O chamado binge drinking, o beber-até-cair que você adota na festa de casamento do seu amigo, é o pior padrão de consumo, porque o corpo não consegue absorver tudo de uma vez e bem… você sabe o que acontece.  

Tem diferença conforme o sexo? 

Tem. Não à toa, os países possuem diretrizes que diferenciam as recomendações de consumo de álcool de acordo com o sexo. Pessoas do sexo feminino produzem menor quantidade da enzima responsável por degradar o álcool. Por isso, uma mesma dose de cerveja pode causar efeitos nessas pessoas que não são provocados nas pessoas de sexo masculino. Elas ficam, em média, com 30% a mais de concentração alcoólica no sangue. 

 

Cerveja faz bem!  

Tomar cerveja faz bem à saúde e pode trazer benefícios maravilhosos para você. Encontramos algumas informações em diversas pesquisas citadas em matéria do GNT. Olha só: 

  • Cerveja combate a gripe e previne a pneumonia: o lúpulo presente na cerveja tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Ele pode inibir a multiplicação do vírus respiratório. 
  • Evita o cálculo renal: o fato de você ir ao banheiro com mais frequência quando bebe cerveja explica o motivo dela diminui os riscos de desenvolver pedras nos rins.  
  • Ajuda a tratar distúrbios do sono: se você precisa relaxar antes de dormir para conseguir uma boa noite de sono, beba uma cervejinha. O lúpulo aumenta a atividade do neurotransmissor GABA, substância que diminui a ação do sistema nervoso e tem efeito sedativo. 
  • Previne doenças cardiovasculares: a boa taxa de vitamina B6, provocada pelo consumo de cerveja, contribui para eliminar a homocisteína, substância que pode desencadear doenças cardiovasculares quando em excesso no corpo. A cerveja também possui efeito protetor do sistema cardiovascular. 
  • Ajuda a controlar o colesterol: se você adora cervejas escuras, saiba que elas ajudam a reduzir os níveis de colesterol LDL. Consequentemente, reduz o risco de doenças cardiovasculares. 
  • Catalisa o sistema imunológico: a cerveja é capaz de aumentar a concentração de células de defesa do organismo. 
  • Melhora a saúde dos ossos: o silício, componente na bebida, melhora a densidade óssea. Ela é abundante em cervejas do tipo ales e nas lagers, mas quase não aparece nas cervejas escuras e de trigo. 
  • Previne o Alzheimer: pessoas que bebem cerveja com moderação apresentam risco 23% menor de desenvolver Alzheimer se comparadas àquelas que nunca consomem a bebida. 

 

Cerveja faz mal! 

Ué, Desinchá. É isso mesmo. A gente traz todas as infos para você tomar sua decisão. O exagero no consumo de cerveja pode trazer sérios problemas para a saúde. Um estudo britânico, publicado em 2018 na revista científica “The Lancet”, analisou dados de cerca de 600 mil pessoas de 19 países.  

A conclusão é simples: se você consome mais do que 7 latas de cerveja pilsen por semana (100ml de álcool), sua expectativa de vida é significativamente mais baixa quando comparada às pessoas que respeitam esse limite. 

Quer ter uma ideia? Para quem bebe mais de 350ml por semana, a redução é de até cinco anos na expectativa de vida. Não é legal. 

O consumo exagerado pode aumentar o risco de qualquer tipo de doença cardiovascular, interferir no desenvolvimento de tumores e causar a famigerada dependência. 

 

Se beber, não dirija 

Além do mal que o consumo exagerado de cerveja pode causar a você, ele ainda pode interferir na vida de outras pessoas. 

As punições por dirigir embriagado são severas, mas nenhuma delas se compara ao dano causado a uma pessoa ou à sua família quando ocorre um acidente por causa de bebida alcoólica.  

Tome sua cervejinha tranquilamente. Porém, seja responsável com o outro. Empatia também é isso. Se for beber, não dirija.  

Se faz questão de dirigir ou se é uma necessidade, que tal uma cervejinha sem álcool? Esse consumo vem crescendo ao redor do mundo e também é benéfico. Ela é refrescante, saborosa e, em sua versão 0% álcool, tem poucas calorias e baixo teor de carboidratos. Sem contar os ingredientes naturais já conhecidos da versão tradicional.  
 

Se beber, beba seu Desinchá

Como já vimos, a cerveja faz bem à saúde, melhora nossa corrente sanguínea permitindo mais volume de sangue correndo pelas veias, mas o nosso corpo tem dificuldade de bombear tudo isso, dando essa sensação de estufamento. O gás presente na cerveja (e nos refris e água gaseificada), pra ajudar, ainda liberam dióxido de carbono dentro do estômago, aumentando essa sensação de inchaço.  
 

Sabe o que é bom para desinchar? Nem te conto. 

 

Produtos Desinchá

  

Fontes: 

GNT – Globo 

Saúde – Abril 

O Globo 

CISA – Centro de Informações sobre Saúde e Álcool 

Por que ficamos com a sensação de inchaço ao beber cerveja? 

Comente aqui

avatar