Como inspirar pessoas a serem saudáveis sem ser o chato da turma

 
Como inspirar pessoas a serem saudáveis sem ser o chato da turma

Você é uma pessoa que se considera fit, se alimenta regradamente, foge do sedentarismo e tá sempre reforçando hábitos saudáveis? Toca aqui então.

Toca aqui!

O único problema nisso é quando você está rodeado de pessoas que estão exatamente no caminho oposto e, por mais que você tente inspirar quem está ao seu redor, as pessoas reagem como se você estivesse pedindo dinheiro emprestado. Sem falar no bullying que os saudáveis sofrem da galera do "fast food". Aconteceu comigo.

É comum a gente ficar na defensiva quando alguma “alma bem intencionada” chega querendo mudar o jeito como nos comportamos e, vendo por esse lado, talvez em alguns  momentos eu tenha sido SIM o chato do rolê.

Mudanças de hábitos às vezes podem ser dolorosas. Quem nunca sofreu um embrulho no estômago só por pensar em sair da zona de conforto que atire o primeiro brownie.

Como seres humanos, buscamos a consistência, ou seja, as nossas atitudes tendem a estar em sintonia com aquilo que já se cristalizou como um hábito. Sabe aquela história que um corpo em repouso tende a ficar em repouso? Por isso tantas pessoas sentem dificuldade em mudar as atitudes e mantêm os mesmos padrões de antes.

Mas, o que fazer quando buscamos um determinado estilo de vida e as pessoas que mais convivem conosco caminham no sentido contrário?

Nesse período em que mudei um pouco meus hábitos e meu estilo de vida, tive que me adaptar de diferentes maneiras, tanto para não deixar de frequentar os lugares que eu gosto com as pessoas que eu amo, quanto para influenciá-los a também entrar nessa junto comigo.

O que vou compartilhar não li em livros de autoajuda, muito menos em teses de doutorado. Vivi, percebi e apliquei.

Vamos lá:

1) As pessoas mudam porque ELAS querem...

...e não simplesmente porque você quer. Grave essa máxima.

Se você vier com o famoso discurso evangelista "esse refrigerante é um veneno", pode ter certeza que só vai diminuir ainda mais as chances de verdadeiramente impactar quem quer que seja, garantindo assim sua indicação para a categoria "chato de galocha" (mesmo aquele refrigerante sendo mesmo um veneno).

O jeito é trazer...

2) Mais exemplos e menos discursos.

Experimente mostrar os resultados desse novo hábito em você mesmo, de forma natural. Nada de "olha só como eu tô diferente" (isso pode parecer arrogância e o tiro sai pela culatra).

Reação ao ver uma pessoa arrogante

Simplesmente seja você mesmo e usufrua dos benefícios que essa nova vida lhe traz. Quando as pessoas verem com os próprios olhos a mudança significativa em você, essa visão vai ser determinante. Sem falar que é muito mais eficaz do que uma palestra motivacional - "por que ter uma vida mais saudável", por exemplo.

3) Convide para atividades "fit" que não pareçam tão fit assim

Nada de chamar seu roommate sedentário para aquela aula de crossfit nível avançado, hein? Daquelas que é pesada até pro Usain Bolt.

Quando me convidaram para uma dessas, saí de lá querendo ficar uma semana inteira no sofá assistindo filmes (com roteiros que não envolvessem atividades físicas). Resumindo... foi traumático.

giphy (71).gif

Uma boa dica é começar simples. Convide para uma atividade disfarçada de "rolê". Pode ser uma volta no parque terminando numa água de côco, um almoço "sem querer" num restaurante saudável, algo divertido como uma aula de dança ou uma trilha para um lugar lindão.

4) Prepare o ambiente.

Espalhe suas frutas pela mesa, deixe seus legumes à vista, instale equipamentos de ginástica em áreas de fácil acesso na sua casa, ande com seus snacks na mochila, e não se separe de uma garrafa de água.

A introdução ao estilo de vida saudável deve ser fácil, sem muitas barreiras de entrada. Capisce?

5) Divirta-se do mesmo jeito.

Última dica - mas não menos importante: é essencial para você não afastar de vez as pessoas. Continue se divertindo exatamente como sempre se divertiu. :)

Nada de evitar ir aos lugares que você ia com seus amigos, ficar emburrado ou parecendo que você não é mais o mesmo (por mais que não seja). É essencial que seus amigos ou familiares saibam que você, apesar de ter uma vida mais regrada e mais saudável, ainda é o mesmo de sempre. Tão feliz quanto (ou mais).

Lembre-se: as pessoas temem o que não conhecem, e se sentem seguras em estar próximas ao que já estão acostumadas. Quem nunca?


Ah! E uma dica valiosa que eu não poderia deixar de dar: tenha sempre um Desinchá para você e outro para quem estiver te acompanhando. Nada melhor que começar uma mudança com sabor, né?

giphy (72).gif

Me conta se você já passou por situações assim, e como fez (ou está fazendo) para lidar com isso.
Vou ficar feliz em ler.

Nos vemos por aí… numa atividade disfarçada de "rolê", talvez.

Escrito por: Rodrigo Knoeller
#EquipeDesinchá 💚