Como lidar com a alimentação infantil?

Focamos bastante aqui no blog sobre a importância dos bons hábitos e da alimentação saudável em nós adultos. Mas acho que está faltando um pouco de informação sobre alimentação infantil. Afinal, quando temos uma educação nutricional desde pequenos, ou quando a família se orienta, a possibilidade de termos adultos saudáveis no futuro é muito maior. 

E nada melhor para falar de alimentação infantil do que o dia das crianças, né? 

Como lidar com a alimentação infantil?

Quando o assunto é padrões saudáveis de alimentação para os filhos, sabemos quem é a maior influência: a família. Toda mãe quer um filho igual o menino da propaganda em que o ele esperneia para a mãe comprar brócolis, mas sabemos que normalmente esperneiam por coisas como salgadinhos e chocolate. Então como a família deve agir para que as crianças se interessem mais por brócolis do que por industrializados cheios de açúcar e gordura? 

 

 

Essa é a receita de bolo que todos querem! Então aqui vão algumas dicas para você que tem dificuldade em lidar com a alimentação infantil no seu dia a dia: 

 

Seja um exemplo 

Sem essa de “faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço”, as crianças são muito mais espertas do que você imagina! Então se você estiver comendo uma pizza e dizendo para sua filha ela comer cenoura, ela vai se perguntar “por que você pode e eu não?”A criança observa desde cedo todas as atitudes dos pais ou qualquer adulto por perto, e tendem a imita-los e entender que o que fazem é certo. 

 

Sem distrações da hora da refeição  

É ideal criar um ambiente para que a criança se concentre só no seu prato. Nada de televisão ou celular na hora de comer, né?  Importante também definir horários certinhos para que todos se sentam à mesa, seja no café da manhã, almoço e jantar, assim a criança entende que é a hora da refeição e não se distrai com outras coisas, criando uma rotina. 

Chame a criança para ajudar no preparo do prato  

Eles adoram colocar a mão na massa e vão se sentir orgulhosos de comer o que eles mesmo ajudaram a cozinhar  

 

Oferecer à criança diferentes alimentos todos os dias 

Uma alimentação variada é, também, uma alimentação colorida. É preciso provar 10 vezes um alimento para você poder falar se gosta ou não gosta. 

 

Incentive o consumo de “coisas verde, eca!” 

Estimular o consumo diário de frutas, verduras e legumes nas refeições. São eles que contém a maior fonte de fibras, vitaminas e minerais. 

Parece fácil? Pode ser que sim, mas tudo é uma questão de implementar os pequenos hábitos aos poucos para que a criança comece a entender a importância dos alimentos e sua diversificação, dos horários das refeições e de ter um ambiente sem distrações. 

Além dos bons hábitos que precisamos implementar com as crianças, não posso deixar de ressaltar os erros comuns que devemos evitar na implementação de novos hábitos alimentar dos pequenos: 

 

Obrigar a criança a comer 

É normal uma diminuição no apetite da criança quando está em fase de crescimento, não é necessário surtar se seu filho não quer comer o prato inteiro (pensando também que devemos respeitar as quantidades que colocamos no prato para que não seja mais do que precisa). Só devemos nos atentar na diferença da falta de apetite de da recusa alimentar seletiva. 

 

Premiar um bom comportamento com doces  

Assim ele pode entender que sempre será recompensado com uma coisa “boa”, que normalmente são alimentos calóricos cheios de açúcar e gorduras. Permitir o consumo diário de doces também é um erro. Isso deve ser esporádico para não se tornar um hábito. 

 

Trocar a fruta por suco 

Principalmente os industrializados. É necessário que a criança coma a fruta para manter as fibras e evitar a adição de açúcar. 

 

Esconder os alimentos na comida 

Enganá-los não é uma opção. Não tem por que esconder o brócolis no arroz para que ele não veja que está comendo. As crianças precisam ter a noção do que estão comendo para que entendam sua importância.  

 

Como nutricionista, além dessas dicas mais práticas do dia a dia, não posso deixar de falar um pouco de “nutricionês” com algumas recomendações diárias (segunda a OMS) de vitaminas e minerais que devemos nos atentar para que sejam incluídas na alimentação infantil: 

 

Alimentos ideias para as crianças

Vitaminas ideais para a alimentação infantil

 

Outra recomendação que eu acho importante comentar são as porções de alimentos ajustadas em relação à idade da criança. Então, por exemplo, uma criança de 6 anos de idade não deve comer a mesma quantidade de uma criança de 12 anos e vice-versa. As necessidades mudam de acordo com a idade e as preferencias também. 

 

Vitaminas ideais para cada idade

 

 

E aí, acha que ficou mais fácil de oferecer alimentos verdes sem a criança fazer cara feia e dizer “eca”? 😉 

 

Produtos Desinchá

 

Por Vitória Campos – Nutri

 

Comente aqui

avatar