Loja Oscar Freire

Loja Rappi

Lojas parceiras

Desinblog

Desinchef

E-books

Cursos

Quem somos

Trabalhe Conosco

Como mexer o quadril: um texto sobre mobilidade

Já diria Shakira: my hips don’t lie. O que pouca gente sabe é que a mobilidade dos quadris é um dos principais fatores que determinam a qualidade dos seus movimentos na velhice. Quer dizer: se você vai precisar de uma bengala ou não, por exemplo. E é por isso que hoje nós vamos falar sobre como mexer o quadril – mesmo que você não seja uma cantora e dançarina colombiana. Aliás, aqui vai uma inspiração & trilha sonora pra esse post.

A verdade é que, quando você olha pro número de cirurgias de quadril, dá até pra pensar que isso é algo natural e esperado a partir de uma certa idade… Mas a verdade é que nossas articulações dos quadris e joelhos tendem a perder a funcionalidade POR FALTA DE USO.

E outra verdade é que a gente já sabe como mexer o quadril. Atividades simples como caminhar, subir escadas, se abaixar… Tudo isso vai contribuir pra movimentação que os nossos quadris e joelhos foram criados pra performar.


ESTILO DE VIDA MODERNO

Agora compare com a forma como a maioria das pessoas vive. Sen-ta-das. Passando da cadeira de trabalho pra cadeira na mesa de jantar pro sofá pra cama.

Você já foi se levantar e teve dificuldade? Sentiu que precisava de um impulso a mais do que tava acostumado? Teve que usar as mãos pra se apoiar? Sentiu pontadas na lombar, no quadril ou nas pernas?

Esse tipo de dificuldade provavelmente está relacionada aos quadris estarem com os músculos dormentes.

Já se fala que por aí que passar o dia sentado é tão letal quanto fumar, chegando até a ter relação com a probabilidade de desenvolver certos tipos de câncer.

JÁ SE VOCÊ MEXER O QUADRIL…

Por outro lado, quando você mexe o quadril:

  • Você pode se sentar no chão com as pernas cruzadas… 
  • … e se levantar sem usar o apoio das mãos 
  • Você pula sem dificuldades 
  • Você consegue subir mais de dois lances de escadas 
  • Você se abaixa pra pegar o que estiver no chão ou amarrar o cadarço  
  • Você pode manter uma rotina ativa, se mexendo de um lado pro outro, mesmo que já esteja mais velho 


E AFINAL, COMO MEXER O QUADRIL?

Já falamos que exercícios simples são o suficiente, desde que feitos com consistência. Caminhar e subir escadas já são um grande passo (trocadilhos à parte).

Quer algo mais estruturado? Treinos funcionais podem ajudar muito aqui!

A maioria das pessoas conhece o funcional como “aquele treino de circuito com trilha sonora dançante onde as pessoas ficam rodando de um exercício ao outro. E realmente, circuito é o jeito mais famoso de fazer funcional…

Mas a grande sacada desse tipo de exercício é preparar o seu corpo pra performar as atividades diárias que executamos no nosso dia a dia! Ou seja: vai muito além do circuito.

E sabe qual uma forma SUPER SIMPLES de você começar a mexer esse quadril (loca loca loca)?

Sente na pontinha da cadeira, com os pés firmes no chão, e se levante SEM A AJUDA DAS MÃOS.

Depois fique na ponta dos pés, com os joelhos esticados.

Depois se sente de novo.

E se levante de novo sem a ajuda das mãos.

Repita esse exercício pelo menos 10 vezes todos os dias, e o seu quadril já vai ficar bem mais forte. Pois é… Não sei você, mas a gente por aqui adora aqueles hábitos simples, práticos e fáceis que te colocam na direção certa. 😉

E sabe o que é melhor? A partir daí, você pode aumentar a dificuldade dos seus exercícios.

Desinchá

Comente aqui

avatar