Loja Oscar Freire

Loja Rappi

Lojas parceiras

Desinblog

Desinchef

E-books

Cursos

Quem somos

Trabalhe Conosco

Conquiste uma autoestima positiva através dos hábitos

Primeiro, vamos desmitificar um pouco o que é autoestima positiva e autoimagem. Esse é o primeiro passo para a gente realmente adentrar nos processos dos hábitos de estima. 

Tem muito estudo em cima de toda essa construção da mente humana, e para isso vamos trazer dois conceitos muito importantes para nos basearmos, que vieram dos estudos de Rudolf Steiner (o pai da antroposofia) e Freud (o pai da psicanálise). 

Ambos entendem e explicam para a gente que só nos entendemos como pessoa a partir do espelhamento. A criança, quando vai crescendo, vai construindo essa percepção dela como pessoa a partir do olhar do outro sobre ela. Esse é o espelho.

 

autoestima positiva

É impossível levantar a autoestima sozinho

Quer dizer: muitas vezes achamos que a autoestima é uma preocupação do indivíduo… Mas nós não vamos construir uma autoestima altíssima sozinhos. Nós temos nossa autoestima nessa construção com o outro.

Steiner traz luz sobre como esse processo se cristaliza na nossa infância. Ele fala que, quando a gente é criança, principalmente até os 7 anos, é como se fôssemos um grande alumínio. A cada percepção de si espelhada na visão do outro, vamos dando umas “marteladas” que dizem que nós “somos assim”. Então esse sujeito, esse ser humano, vai se entendendo dentro dessas construções.  
 
Exemplos? A Mamãe falando que seu nariz é bonito, você vai acreditar que seu nariz é bonito. A titia falando que você é inteligente… Você construindo o seu mundo com aquela referência de que você é inteligente.  

 

O lado negativo do espelho

Tem outros estudos que falam sobre isso. Por exemplo: quando a pessoa fica sem essas referências e até mesmo sem seu próprio espelho físico, ela vai perdendo o referencial de si. É muito importante entender que eu tenho o referencial de mim mesmo através do outro.  

Mas nem tudo são flores. O que é nocivo nesse lugar? Quando eu começo a colocar opiniões, mensagens, percepções do outro acima de mim. E é aqui, nesse momento que é importante entender um pouco de Freud.  
 
Ele fala que o sujeito entende a autoestima e autoimagem através de um sentimento sobre si. E nesse lugar temos dois elementos. “O que eu entendo de mim através do ideal de pessoa que eu acredito que é certo ser no mundo” e outra coisa que são “os desejos que eu quero colocar no mundo”. 

Simplificando, e trazendo de forma mais palpável, isso quer dizer: “eu acredito que devo ser uma pessoa generosa, bacana, legal… Acredito que essa é a pessoa que eu quero estar no mundo. Aí eu tenho o desejo de me tornar uma pessoa que viaja o mundo através do programa médico sem fronteiras para ajudar as pessoas no mundo. Eu uni a minha visão de estima do que eu acredito que eu juntei na minha infância vendo “o papai e a mamãe” e construo esse lugar da minha imagem e autoimagem. 

 

O que é importante entender sobre autoestima?

A autoestima não tá relacionada só sobre a sua imagem. Ela está relacionada sobre a pessoa que você quer ser no mundo. Não necessariamente sobre a sua estética.

Então agora, como sujeitos que entendem que nossa autoestima é construída a partir do reflexo que eu gero no outro, e o outro me dá retorno, vamos começar a construir esses reflexos, e começar a ir para o mundo de peito aberto. Nutrindo essa pessoa ideal que  acreditamos sermos.

Exemplo: Eu acredito que a coisa importante no mundo é a gente pensar no meio ambiente e estar sempre conectada com a natureza. Gosto de colocar o pé no chão. Gosto de ajudar as causas que estão conectadas com a natureza. O que eu faço nesse lugar? Eu como uma comida mais natural. Ajudo os pequenos produtores…

E o que isso gera em mim? Eu tenho um físico que eu gosto, eu faço uma academia que eu gosto… São infinitas coisas que somam à construção dessa autoestima. É ai que entra novamente a questão da formação dos hábitos.

 

Hábitos determinam nossa visão de nós mesmos

Ou seja: como eu vou construir uma autoestima positiva? Isso acontece quando eu conscientemente ajusto o meu olhar para mim, para o que eu acho bom , e a partir daí coloco limites naquilo, nas pessoas ao seu redor, e no meu contexto geral.   

Autoestima positiva, ou autoimagem positiva é quando eu acolho, valorizo e aceito todos os elementos que compõe a pessoa ideal que eu criei. E vou para o mundo viver os desejos que tenho na minha vida de forma equilibrada. E tomo atitudes nessa condição.  

Autoestima é você ter aquele momento de autocuidado. É o momento em que você compreende muito claramente o que você faz com você mesmo, e partir daí nutre todos os elementos para esse fortalecimento de estima. É quando você se gosta. Você quer e decide se cuidar…

E para isso pode usar aliados como o Desinchá!

Além disso, você pode fazer alguns exercícios importantes toda manhã. Quer algumas sugesstões? Ao acordar ou ao longo do dia, você pode se olhar no espelho e se elogiar. “Nossa, você arrasou nessa reunião!”  “Você é linda.” “Que incrível!” E por aí vai.

É super importante ter esse reconhecimento e se amar…

Quer mais práticas sobre esse assunto? Tem uma aula que rolou lá no nosso instagram, e que você vai amar!

autoestima

Comente aqui

avatar