Loja Oscar Freire

Loja Rappi

Lojas parceiras

Desinblog

Desinchef

E-books

Cursos

Quem somos

Trabalhe Conosco

Eu testei: 7 dias de atividades físicas em casa

Na verdade, são mais de 7. No momento em que escrevo este texto completo 10 dias direto de atividades físicas em casa. E o motivo todo o mundo já conhece: quem quer que a quarentena acabe logo e tem condições de trabalhar de casa, fica em casa! 

Acredito que o primeiro impacto do isolamento, pra mim, tenha sido o aumento da minha ansiedade. E, numa rotina normal, eu aprendi que o meu melhor remédio é extravasar com amigos e fazer exercício físico. Mas como aliviar as tensões do home office e do distanciamento no meio de tudo isso? 

A gente dá um jeito. A gente sempre dá um jeito.  

atividades físicas em casa

Para entender um pouco essa mudança, é importante dizer que eu não era TÃO ATIVA assim antes da quarentena. Eu fazia yoga 2x por semana e caminhava para o trabalho.  Eu gosto MUITO de caminhar. Sempre foi um prazer imenso colocar o fone de ouvido e andar até meus destinos. Eu trabalho a 3.6 km de casa, isso dá dá 45 minutos andando. Ida e volta são 7.2 km por dia! Ok, talvez eu seja ativa sim. 

Mas já que não se pode andar, o que fazer? 

Muita coisa. Toda hora, todo dia tem alguma live no Instagram que, apesar de eu achar uma péssima plataforma para acompanhar qualquer aula, me mostrou uma variedade imensa de exercícios!  

 

Dia 01 – Mantive a Yoga!  

O professor Marcelo Strufaldi me dava aula presencialmente no projeto Yoga Popular, em São Paulo. As contribuições eram voluntárias de R$10 por aula! E, agora, cada um da sua casa, faz transferências… Afinal, professores estão sem gerar renda pela segurança de todos. 

As aulas acontecem todos os dias de um quintalzinho muito gostoso por transmissões no grupo do Facebook e podem ser consultadas depois! Quer entrar? Só clicar aqui! Namastê. 

Foi muito bom continuar fazendo essas aulas porque eu já conheço o ritmo do professor e agora tenho até mais flexibilidade de horário.

Dia 02 – Liguei o videogame 

Eu moro com 2 amigos e temos o privilégio de ter 2 videogames. Um deles é o delicioso XBox que vem com Kinect, o sensor de movimento. Depois de uns 6 anos sem brincar, resolvemos ligá-lo e foi difícil demais de sair.  

Primeiro porque você se movimenta e é distraída pelo jogo, segundo que você sua demais e nem reclama! O exercício desse dia durou 7 horas. Eu não estou brincando. Eu estou doída até agora. Quem disse que fazer atividades físicas em casa não cansa?

O primeiro jogo foi Wreckateer, um jogo da catapultas em que você tem que destruir castelos.  

O segundo jogo foi o clássico Kinect Sports, em que jogamos baseball, golf, esqui e tênis. 

O terceiro jogo foi Dance Central que, ao contrário do famoso Just Dance, tem umas coreografias muito difíceis, mas divertidíssimas. Dá uma olhada nesse cara dançando.  

A vontade que deu foi de comprar mais jogos e ficar mais 300h jogando e melhorar minhas habilidades nos esportes (até parece!) e na dança. Eu realmente fiquei dolorida no dia seguinte, achei muito efetivo.  

Quem não tem um videogame, pode continuar lendo a lista ou procurar por Dance Central no Youtube e curtir do mesmo jeito! É viciante.  

 

Dia 03 – Experimentei Vogue 

Desde que eu descobri vogue, eu quis aprender a dançar. A primeira vez que ouvi falar foi com a Madonna, claro, mas tenho uma amiga que realiza em Belo Horizonte competições eu fico muito impressionada sempre! 

Quem assistiu ao seriado Pose sabe do que eu estou falando. Vogue é uma dança que tem poses de modelos e movimentos de linha com braços e pernas.  

vogue atividades físicas em casa 

Hipnotize-se com Vogue Brasil.  

Depois de babar muito nesse tipo de vídeo, meu amigo me marcou em uma aula no Instagram! E eu fiz.   

Eu amei fazer. Me diverti demais, mesmo que rapidinho, e me sinto mais próxima da minha meta que é de arrasar nas pistas pós-quarentena.  

 

Dia 03 – Desafio Desinchá 

Usei o terceiro dia para experimentar a primeira aula do Lui exclusiva pra Desinchá. Aproveitei que são apenas 10 minutinhos e a aula é completamente guiada. Acho que fazer aula por aplicativos é muito legal, mas quando tem alguém ali na sua frente fazendo uma live ou guiando o passo a passo é mais gostoso. 

Desafio Desinchá treine em casa

Os exercícios compõem um desafio de 60 dias. Esse primeiro treino foi muito legal porque consegui fazer todos os exercícios e dei aquela suadinha básica que tava fazendo falta.  

 

Dia 04 – Nike Training Club   

Por mais que esses exercícios tenham sido muito bons, eu senti falta de ficar pingando de suor. Também sentia que meu corpo não estava sendo usado o suficiente já que eu parei de andar meus 7km diários. Por isso, resolvi testar um app de exercícios mais pesados que as danças e a yoga, mas que eu conseguiria fazer.

Eu fico aflita porque tenho medo de fazer algum exercício errado e acabar me lesionando, acho que essa vai ser sempre uma questão para mim, até na yoga. Por isso quando pego mais pesado nas atividades físicas em casa, tento manter a atenção redobrada!

O aplicativo é muito organizado e tem mais de 180 treinos gratuitos, o que traz muitas possibilidades. Eu fiz o treino para iniciante com exercícios simples, chama “Dominando o Básico” e dura 30 minutos.  

nike training club em casa

Eu gostei muito que os exercícios são guiados, têm diversos níveis de orientação e eu saí pingando de suor como eu queria. Também adorei que tem prêmios e conquistas, aquele gamificação que te prende e faz você querer usar o app mais vezes. Esse app foi 10/10 e vou usar de novo! 

 

Dia 05 – Dancei  

Não tem jeito, a dança é o meu exercício. Além de poder dançar por horas sem reclamar, eu ainda aprendo as coreografias das minhas músicas preferidas. E, como belíssima filha de Pabllo Vittar que sou, vou poder entrar para o ballet da cantora quando terminar a quarentena.  

A aula da vez eu vi ao vivo no perfil da Boate Classe no Instagram, eu conheci a dona no Carnaval porque ela estava com a fantasia de Pabllo no clipe Parabéns.  

Ela tem feito diversas lives com coreografias e a que eu aprendi foi Amor de Que. Na liveela ensinou outras, mas deixo aqui o vídeo para vocês verem o quanto ela é didática, divertida e dança bem!  

 

Dia 06 – Freeletics Training 

Experimentei outro app que um amigo indicou, o Freeletics Training, mas confesso que achei pesado demais para mim. Acredito que seja mais bem aproveitado por pessoas que faziam academia antes da quarentena. Ele tem uma parte paga em que tem acompanhamento de um treinador e até dicas de nutrição.  

Na parte gratuita, o treino é bem guiado e dá para suar bastante. 

 

exercícios em casa freeletics

 

A questão de ser bem pesado é que não adianta, eu não consigo manter um compromisso se eu não me divirto ou não tenho a sensação de conquista por ter conseguido fazer o treino todo. Então se você é LEVEL HARD, vai amar esse app.  

 

Dia 07 – Pilates 

Eu nunca tinha feito. Achei que precisava de um monte de aparelho, mas parece que não é para todos os exercícios. Separei 15 minutos do meu dia e segui os passos aqui do blog mesmo, neste post


pilates em casa

Confesso que achei parecido com yoga, o que foi bom porque eu mandei muito bem.  Foi uma excelente opção para terminar essa mini-maratona de novos exercícios. Estou fortificada e relaxada. 

 

E aí, mais 7 dias? 

SIM! Parece que as atividades físicas em casa vieram pra ficar. E quero experimentar outros exercícios que surgirem. Me mover em casa tem sido tão fundamental quanto comer, além de aliviar o estresse e me deixa produtiva. A meditação também tem sido essencial para eu não sentir o isolamento me comprimir e continuar a fazer as tarefas diárias com mais leveza. 

E você? O que tem feito para se mover em casa?

Comente aqui

avatar