Loja Oscar Freire

Loja Shopping Iguatemi

Lojas parceiras

Desinblog

Desinchef

E-books

Cursos

Quem somos

Trabalhe Conosco

Dá pra ganhar peso e emagrecer ao mesmo tempo? 

O que pesa mais: 1kg de algodão ou 1kg de ferro? Certeza que já fizeram essa pergunta para você, e ela é PERFEITA para explicar o assunto de hoje: composição corporal

Mas antes, veja se você se reconhece na situação abaixo. 

Você decide que vai ser mais saudável, e: 

  • Prepara o próprio café da manhã 
  • Escolhe o combo proteína + salada com muito azeite no almoço 
  • Passa a caminhar mais 
  • Toma Desinchá todo dia…  

Mas parece que os números na balança não descem!  

Por quê, senhoooorrrr, por queeeeeê?  

Parece que uma força metafísica colocou como objetivo “pessoal” sabotar seus melhores esforços. 

Composição corporal: Dá pra ganhar peso e emagrecer ao mesmo tempo? 

E para esclarecer essa situação, hoje vamos falar sobre (re)composição corporal e por que ela deveria ser a sua meta (ao invés de simplesmente a perda de massa total). 

Nem toda a massa do seu corpo é criada igual. Você tem ossos, água e, os assuntos do dia – músculos e gordura – na sua composição corporal. 

Massa magra e massa gorda, para os íntimos… 

Descobrir a sua composição corporal quer dizer entender: quanto do seu corpo é formado por músculos? E quanto por gordura? 

Digamos que uma pessoa que pesa 60kg tem 34% de gordura no corpo (aproximadamente 20kg)…  

Ou digamos que ela tem 20kg DE MÚSCULOS… 

Quanto espaço cada uma dessas medidas ocupa? 

A gordura é como o algodão: 1kg significa que você precisa de MUITO ALGODÃO nesse corpitxo aí. 

Já os músculos são como ferro: 1kg ocupa pouquíssimo espaço no seu corpo. 

Então muito mais importante do que observar as oscilações na balança, PRINCIPALMENTE quando você está mudando seus hábitos, é verificar como sua composição corporal está mudando. 

Se você perder gordura e ganhar músculos, o seu peso total pode não variar…, mas seu corpo vai parecer mais magro e definido. 

Então ao invés de falar que quer “emagrecer”, um objetivo mais interessante é fazer uma recomposição corporal

Vamos supor que a pessoa do nosso exemplo anterior (vamos chamá-la de MARTHA), que pesa 60kg, quer fazer uma recomposição de 9kg. 

Isso não quer dizer que ela vai necessariamente perder 9kg, mas que ela vai promover uma MUDANÇA de 9kg. 

Ela pode, sim, perder 9kg de gordura OU ganhar 9kg de músculos, mas nesses casos, o que costuma acontecer é um misto. Por exemplo: Martha pode decidir perder 7kg de gordura e ganhar 2kg de músculos. 

Alcançar o nosso melhor físico exige tanto adição quanto subtração. 

E para fazer uma recomposição corporal, o primeiro passo é… Ta-daaaammm… Descobrir qual a sua composição atual. Sem isso, o processo todo é como começar sem saber o ponto de partida. 

 

Como descobrir sua composição corpora

Existem muitos métodos disponíveis no mercado. 

Você pode consultar um nutrólogo, que vai fazer esse acompanhamento de perto. 

Pode optar por opções mais práticas como:  

  • Usar uma balança com bioimpedância 
  • Medir sua circunferência corporal com fita métrica  
  • Fazer cálculos com base num adipômetro.  

Ou opções mais complexas:  

  • DEXA (que também mede massa óssea e mostra diferenças entre os lados direito e esquerdo do corpo) 
  • Ultrassom (BodyMetrix) 
  • BodPod. 

Caso você use balanças de bioimpedância, vale dizer, deve observar seus níveis de hidratação, já que isso influencia nas medidas. Por isso um bom momento para fazer esse acompanhamento é logo ao acordar, e sempre tendo ingerido mais ou menos a mesma quantidade de água antes de subir na balança.
 

Já se escolher adipômetros, precisa manter a mesma fórmula. A sugestão do Tim Ferriss é pedir na academia (ou ao personal trainer) para usar um algoritmo Jackson-Pollock de 3 ou 7 pontos. 

A chave aqui é manter a consistência com sua ferramenta preferida, porque sempre há diferenças dependendo do método de medição. Dependendo da técnica escolhida, seus resultados podem variar bastante. Quando o Tim escreveu 4 Horas Para o Corpo, por exemplo, ele mediu de 7% a 16,1% de gordura corporal com base SÓ na técnica adotada. 

Então é muito, muuuuito importante manter sua escolha. E principalmente: não vale comparar os resultados de um meio com os resultados obtidos por outro, ok? 

Agora… Mesmo que você não queira fazer uma medição assim, pode sempre reparar em como as suas roupas estão vestindo. Às vezes os números na balança não desceram muito, mas aquela calça jeans que quase não fechava agora está entrando fácil no seu corpo e até um pouquinho folgada na cintura. 

Agora você já sabe o que isso quer dizer. 😉 
 

PS: Você conhece alguém que pode se beneficiar desse conteúdo? Compartilhe esse post!  

 

Desinchá

Por Melina França

Comente aqui

avatar