O Guia de A a Z para levar uma vida saudável

Veja as nossas 26 dicas para te ajudar a ter uma vida saudável.

O Guia de A a Z para levar uma vida saudável

A: Autocuidado

Para todos meus migues e mores que vivem tentando agradar o resto do mundo, se desgastando horrores no processo. Porque autocuidado não é só uma palavra “da moda”. Tirar um tempo para cuidar da gente é algo poderoso.

B: Bom Humor deixa tudo mais leve

Somos suspeitos para falar, já que isso está no coração da comunicação da Desinchá, e isso é porque acreditamos mesmo que rir é o melhor remédio.

C: Corte tudo aquilo que não te serve mais

Quem nunca guardou objetos que não usava mais? Quem nunca nutriu relacionamentos que não acrescentavam mais nada à própria vida? Talvez você seja uma pessoa mais evoluída do que eu, mas vejo o tempo inteiro pessoas se apegando a coisas, pessoas e situações para as quais já deveriam ter dito CHEGA há muuuito tempo.

D: Desinchá pra começar o dia com seu primeiro hábito saudável

Se a minha bola de cristal estiver certa, você já estava esperando por isso, não? As primeiras horas depois de acordar dão o tom do nosso dia, e começar curtindo um momento você + Desinchá = sucesso.

E: Porque seus níveis de Energia funcionam como sua conta no banco, bebê

Ninguém pode gastar um dinheiro que não tem, e o mesmo funciona com a sua energia. Inclusive você rende muuuuuito (tipo anos luz!) mais quando está descansado e disposto (ao invés de sonolento e mezzo morto).

F: Flexibilidade (e isso não é para fazer umas posições estranhas à la Kama Sutra)

Flexibilidade para se adaptar ao que a vida atirar na nossa direção. Jogo de cintura. Se formos rígidos demais, a gente quebra facinho, facinho. Acredite quando digo isso: fui uma adolescente bem nerd e, naquela época, pesquisei sobre o processo de forja de espadas. SIM! O segredo para uma espada não quebrar era misturar um metal mais duro com outro mais flexível. (Viu, Melina do passado?? Esse conhecimento foi útil de alguma forma!)

G: Gratidão

As pessoas que têm o hábito de agradecer focam no positivo e tendem a se sentirem mais felizes no dia a dia. E quem não quer isso, né?

H: Um salve pra Nossa Senhora dos Hormônios!

Eles influenciam TU-DO no nosso corpo e, para nós, mulheres, isso fica ainda mais evidente em alguns períodos do mês. Os hormônios influenciam nosso humor, facilitam o ganho ou perda de peso, regulam nosso metabolismo e basicamente tudo o que acontece conosquinho.

I: Intuição

O negócio é o seguinte, mah babe… Quando você sabe que alguma coisa não está certa, mas depois pensa “não, devo estar exagerando” — é assustador quantas vezes duvidar de nós mesmxs se mostra um erro! Nosso inconsciente é mais esperto do que damos crédito, e nosso corpo guarda memória das nossas respostas emocionais. Então talvez, taaaalvez você esteja certa desde o começo.

J: Juntxs vamos mais longe, queridxs

Às vezes odiamos admitir que precisamos de outras pessoas, mas a colaboração é um dos grandes segredos que possibilitou o sucesso da nossa espécie. Isso era verdade quando andávamos peladxs e caçávamos em bando. Isso é verdade agora, pra mim e pra você também.

K: É para dizer que um Kebab (com batata frita dentro) de vez em quando cai bem

Isso quer dizer que, mesmo buscando um estilo de vida saudável, podemos nos permitir algumas indulgências. Uma jacadinha não vai estragar a boa alimentação que você segue 80-90% do tempo. Qualquer coisa que você fizer precisa ser sustentável, e os kebabs com fritas fazem parte.

L: Limites, meu bem, limites…

Quase sempre que escuto alguém reclamar que não tem tempo e/ou está sobrecarregadx, isso demonstra uma falta de habilidade de estabelecer limites. Onde começa o seu espaço e termina o meu. Limites são importantes porque se deixarmos outras pessoas definirem o que fazemos com o nosso tempo, quais são as nossas prioridades e até onde devemos ir, vamos entregar nossa vida nas mãos delas.

M: Movimentar-se é preciso!

Alerta lição de biologia: nossos cérebros se desenvolveram enquanto nós (da espécie humana) povoávamos os diversos continentes da Terra. Isso quer dizer que nossos antepassados caminhavam MUITO, todos os dias, e essa atividade oxigenava o sangue e o cérebro. Inclusive uma vida ativa é, possivelmente, o principal previsor de uma velhice saudável (tanto quando o assunto é doenças físicas quanto doenças mentais).

N: Nutrir o corpo e a mente

Comida é informação química que diz às nossas células como elas devem agir. Os alimentos certos vão nos nutrir de verdade, e não apenas injetar hormônios de prazer que rapidamente se dissipam na corrente sanguínea. Uma boa alimentação tem o poder de deixar a gente se sentindo dispostx e com a energia lá em cima durante todo o dia.

O: Off-line

É impressionante quantas pessoas andam por aí distraídas, presas à tela do celular, sem conseguir se desconectar e focar no mundo ao redor delas. Não é à toa que práticas de mindfulness e meditação estão tão na moda. A gente ganha MUITO quando se permite ficar off-line e voltar para o presente.

P: É para lembrar de fazer Progresso naquilo que mais importa pra gente

Porque vezes demais as pessoas chegam ao topo apenas para perceber que a ladeira que elas escalaram estava encostada na parede errada.

Q: Quando parece que o mundo vai desabar e você não tem tempo pra nada…

… é quando mais você precisa parar, respirar fundo, e agir com a cabeça no lugar.

R: Resiliência

Vale lembrar que somos mais fortes do que imaginamos e, se a gente cair, podemos nos levantar.

S: Sabedoria

Levar uma vida saudável vai muito além de cultivar o corpo. Isso também tem a ver com aprender com nossas experiências de vida. Conhecimento que não é aplicado morre de inanição, e ação sem reflexão nos leva a cometer sempre os mesmos erros.

T: Todos os sentimentos são válidos e podem te ensinar alguma coisa

A gente é quem julga os sentimentos como bons ou ruins (e podemos até perseguir a alegria a qualquer custo, evitando o resto da paleta emocional), mas todos eles têm algo para nos ensinar. Se sentimos inveja, por exemplo, vale se questionar: o que o alvo da minha inveja tem que eu não tenho? Como posso incluir mais disso na minha vida?

U: Um passo de cada vez, e você pode ir longe

Aqui na Desinchá somos fãs das microrrevoluções. Pequenos atos podem fazer uma diferença enorme. Claro que nem todo primeiro passo vai terminar com uma longa jornada, mas isso é possível se a gente não parar de caminhar.

V: Você, você, você (quer?)

Já falamos um pouco sobre isso no Autocuidado, mas vamos reforçar aqui porque é fácil se deixar levar pela ansiedade de atender ao que a Carol quer, e o Marquinhos, e o chihuahua da sua prima que você está alimentando e levando pra passear enquanto ela não volta de viagem…

Isso não quer dizer que vamos dar as costas aos outros e que as necessidades deles não importam, mas tem UMA PESSOA que costumamos negligenciar com frequência, e que não merece isso de jeito nenhum. Na verdade, você deveria mimá-la com alguma dessas sobremesas saudáveis e viagens para lugares incríveis (mesmo que isso aconteça através de um bom livro). Essa pessoa é VOCÊ. Você, você, você, você. O que significa cuidar de você agora? Do que você precisa? O que te faria feliz?

W: Woo hoo!

Lembre de se divertir. Lembre de aproveitar. Lembre que, se você estiver construindo QUALQUER hábito novo, não basta performar a atividade… Cada comportamento tem um gatilho e uma RECOMPENSA. Gente demais esquece disso.

X: Em sinal de protesto: menos Xanax e mais mindfulness

Para levar uma vida saudável de verdade, é preciso treinar nossa mente tanto quanto nosso corpo.

Y: Yin-yang

Eu sei, eu sei… Também gostaria de me dar um super HI(GH)-FIVE por ter pensado nessa palavra, que na verdade é um jeito de falar em equilíbrio.

Z: ZZZ

E para finalizar, eis aqui minha dica preferida para uma vida saudável, que nada mais é do que a qualidade do seu sono. Pode bancar a princesa e transformar seu quarto no santuário ideal – onde nem uma ervilha debaixo do colchão vai perturbar esse ZZZ, coração.

Assinatura Desinchá

Comente aqui

avatar