Loja Oscar Freire

Loja Shopping Iguatemi

Lojas parceiras

Desinblog

Desinchef

E-books

Cursos

Quem somos

Trabalhe Conosco

O guia mais simples do mundo para uma alimentação saudável

Às vezes penso quanto é isso é estranho: o ser humano é o único animal que precisa de orientação sobre o que deve ou não comer. Por que, afinal, algo tão simples quanto a nossa alimentação termina sendo tão complicado?  
 
Tudo bem, a industrialização fez com que surgissem uma série de produtos comestíveis que não são exatamente comida. Mas no fim das contas, ter uma alimentação saudável não precisa ser nenhum bicho de sete cabeças. 
 
Na verdade isso pode ser exemplificado em algumas equações super básicas. Vamos a elas? 😉 

O guia mais simples do mundo para uma alimentação saudável

 

Comida de verdade > Alimentos processados 

Já te dei a dica aqui na introdução desse post. A verdade é que alimentos de verdade são carregados de nutrientes e vão ajudar seu corpo a funcionar da melhor forma, enquanto raramente podemos falar isso dos processados (principalmente os ultraprocessados). 

Óbvio que existem níveis. Morangos frescos são menos processados do que morangos congelados, que são menos processados do que uma barrinha de cereal sabor morango.  

Sempre que possível, opte pelos alimentos na sua forma natural. Quando isso não for possível, dê preferência aos alimentos que passaram por menos processos industriais. 

De uma forma geral, os laticínios que encontramos no mercado são altamente processados, por isso recomendaria moderação. 

Não estou dizendo aqui que você tem que abolir os processados, mas é importante que a sua alimentação use mais comida de verdade do que feita em laboratório. 

Variedade = ❤️

Quanto mais variedade você coloca no seu prato, mais nutrientes diferentes você está colocando para dentro do seu corpo. Inclusive nós já publicamos um texto sobre os nutrientes mais comuns nos alimentos de diferentes cores, já viu?  

 

Vegetais > Proteína animal 

Isso não é para dizer que todo mundo deve virar vegan imediatamente, mas a maior parte do seu prato deve estar ocupada por vegetais. Uma boa sugestão é comer pelo menos 51% de vegetais. Você pode subir esse percentual, claro.  

 

Água > Outros líquidos 

Você já deve ter ouvido por aí que a água participa de quase todos os processos metabólicos no nosso corpo, por isso é sempre bom lembrar que ela é super importante. Existem outros líquidos bons para o corpo, mas eles não deveriam representar a maior parte de tudo o que você bebe. 

A água de coco, por exemplo, tem menos carboidrato que muitos sucos, mas se tomar demais, você pode ficar viciado no sabor docinho, e terminar consumindo mais açucares do que gostaria. 

Com a água não tem erro. Tome à vontade. 

 

Proteína + Boas gorduras > Carboidratos 

Nossa espécie se desenvolveu comendo bem menos carboidratos do que nós comemos hoje. Ainda assim, muita gente que viu uma imagem da finada pirâmide alimentar deve se assustar com aquele monte de pão e arroz que diziam que a gente deveria comer. Não à toa que a pirâmide alimentar já está ultrapassada. 

Agora… Você quer comer low carb e reduzir drasticamente o seu consumo de carboidratos? Você pode, mas isso não é necessário. 

Você pode dar preferência a carboidratos complexos e até comer suas batatinhas mais amadas. A coisa importante para guardar é que, quando isso acontecer, deve balancear com uma boa fonte de proteína e gorduras saudáveis. 

Basta prestar atenção nos rótulos ou pesquisar na internet. Hoje é fácil encontrar a proporção de carboidratos, gorduras, proteínas e fibras de qualquer alimento do planeta online. 

Como via de regra, as outras recomendações aí em cima já vão naturalmente te levar nessa direção. 

Agora, em relação aos vegetais, aqueles que se desenvolvem acima do solo costumam ter menor quantidade de carboidratos do que aqueles que ficam debaixo do solo (como inhame, batata, batata doce…) 

Se o seu objetivo é implementar uma alimentação saudável, esse é o guia mais simples do mundo para te orientar. 

Óbvio que você pode otimizar isso caso tenha um objetivo adicional (perder gordura, ganhar músculos, aumentar sua fertilidade, suprir alguma deficiência hormonal, etc). Para isso, recomendamos sempre consultar um nutricionista ou médico especializado. 

Em linhas gerais, no entanto, com esse guia de alimentação saudável você já vai estar muito bem. 

Assim você não precisa contar macros, pesar comida, nem nada do tipo. Seguindo essas dicas, o resto se resolve por conta própria. 

Saúde é simples. 😊

 

E-book Como planejar refeições saudáveis

Por Melina França

Comente aqui

avatar