Loja Oscar Freire

Loja Shopping Iguatemi

Lojas parceiras

Desinblog

Desinchef

E-books

Cursos

Quem somos

Trabalhe Conosco

0800 580 3055

Leve sua ressaca leve (se é que é possível)

Estamos chegando nas festas de final de ano (sim, galera… já estão vendendo panetones nos mercados e os shoppings já estão decorados de Natal) e isso significa duas coisas: comilança e bebedeira. Mas hoje, não estou aqui para focar na comilança, e sim na bebedeira. Eu bem sei que não são só nessas épocas em que é possível passar do ponto na bebida e é por isso que vim aqui para falar da famosa e tão odiada: ressaca.

Ressaca em grego, algia, significa “dor” e em norueguês, kveis, quer dizer “mal-estar após devassidão”, então já conseguimos imaginar que legal isso não é. Aquela dor de cabeça, enjoo o dia inteiro além da sede constante e diarreia que pode aparecer também.

Yzma com dor de cabeça

 

Esses sintomas da ressaca podem ser amenizados e também evitados com algumas dicas que vamos ver aqui.

Que tal começarmos explicando um pouco mais do porquê isso acontece com nosso corpo?

Leve sua ressaca leve (se é que é possível)

 

Porque ela existe, @deus?

Os efeitos da intoxicação aguda por álcool, mais conhecido como ressaca, é a maneira com que nosso corpo tende a nos lembrar dos perigos de uma noitada com o consumo excessivo de álcool.  

Essa condição (nada agradável) existe pelo fato de que: seu corpo recebeu uma grande quantidade de álcool, e agora ele precisa metabolizar tudo isso, o que claramente acaba sobrecarregando todos os órgãos envolvidos nesse processo (tadinho do fígado).  

Como é comum dizer antes de beber: vamos fazer o fígado trabalhar. E por que ele é o que mais trabalha? Simples, esse órgão é o principal responsável por produzir as enzimas que absorvem o etanol. O problema é que depois que você já não está mais bêbado e acorda, o fígado já produziu uma quantidade grande de enzimas que já não serão mais usadas, pois o álcool já acabou. Os sintomas da ressaca aparecem pelo falo do fígado estar perdido sem a bebida para metabolizar e cheio energia para tal. 

Resumindo, depois de tudo isso você acaba experienciando: dor de cabeça, desidratação (aquela boca seca e muita sede), enjoo, diarreia e um cansaço que só um dia inteiro na cama com a garrafa de 2L do lado podem curar. Acredito que você sabe bem do que estou falando, né? 

Homem de ressaca

 

 

Dicas para evitar a ressaca

#1 não deixe de comer

Beber de estômago vazio não dá certo. Se você já sabe que vai beber, separe um tempo antes para comer. O alimento no estomago diminui a difusão do álcool pelas paredes do estômago e tornam mais lenta a passagem do álcool para o intestino (onde ele é rapidamente absorvido). 

O que comer? Você pode fazer uma refeição mesmo ou optar por um lanchinho, como oleaginosas: aquele amendoim clássico de bar ou um mix de castanhas, nozes, entre outras. Alimentos com gordura boa (ex.: azeite de oliva) são importantes para estar em uma refeição antes de beber, pois eles diminuem o ritmo de absorção do álcool. 

Evitar: qualquer tipo de fritura, o óleo frito sobrecarrega o fígado, que já terá trabalho para metabolizar todo o álcool ingerido. Cuidado com as poções fritas do barzinho, ok?  

 

#2 sem exageros

“Não vou misturar as bebidas (cerveja depois vodca) por que senão, vou ter mais ressaca”: MITO. Misturar as bebidas não tem relação com o aumento da dor de cabeça no dia seguinte. Pasme, mas a questão é: 1 lata de cerveja, 1 taça de vinho ou 1 dose de vodca tem a praticamente a mesma quantidade de álcool: em média 12-15g de álcool puro. O que significa que o que vai te dar mais ressaca vai ser a quantidade excessiva de bebida, e não os diferentes tipos dela.  

Quanto mais álcool você consome, mais o seu fígado precisa trabalhar, mais cansado ele estará no dia seguinte. 

 

#3 não fique só nos bons drinks

Intercale a bebida com um copo d’água ou alguma comidinha. Outra dica é sempre colocar gelo no drink para que além de geladinho, ele fique mais diluído. 

 

#4 área de não fumantes

Se for beber, não fume. Álcool e fumo formam uma péssima dupla para o nosso organismo. Quanto mais nicotina, menos oxigênio no sangue e mais rápido se dá o processo de intoxicação. 

 

Dicas para melhorar a ressaca

#1 beba muita (mas muita mesmo) água

Um dos sintomas da bebedeira é a desidratação, o que significa que você vai precisar hidratar seu corpo de tudo que ele perdeu. A água, além de hidratar seu organismo, ajuda a eliminar as toxinas 

 

#2 bebidas que ajudam na hidratação

Além da água, o que ajuda são bebidas de frutas ricas em vitamina C, que são antioxidantes protetores, assim como suco de acerola, laranja, limonada, ou o que você preferir. Aposte também nos isotônicos, eles têm a função de repor os sais minerais perdidos. Água de coco também ajuda a curar a ressaca por hidratar e repor glicose, potássio e fósforo perdidos na desidratação pelo etanol 

 

#3 comidas leves

Para deixar seu corpo descansar e trabalhar para metabolizar todo aquele álcool da noite passada, nada melhor que não dar mais trabalho para ele com comidas pesadas, priorize alimentos leves para uma melhor digestão.  

Esqueça comidas gordurosas. A gordura é digerida, em sua maior parte, no fígado (que já estará cansado por digerir o álcool). Prefira alimentos naturais (frutas, vegetaisproteínas grelhadas ou cozidas) reduza o consumo de alimentos processados. 

 

#4 sem exageros nos remédios

Mesmo eles ajudando sim a diminuir os estrados do álcool, nenhum deles é capaz de resolver tudo de uma só vez. Lembre-se que a ressaca é um processo natural do corpo, deixe ele acontecer, descanse e hidrate-se. 

 

#5 dormir ajuda, sim!

Seu corpo precisa se recuperar de uma noite de trabalho duro. Aproximadamente cinco horas depois da noitada, as células do cérebro começam a se recuperar, mas ficam muito sensíveis. O que é bom para melhorar isso? Um quarto no escurinho e algumas boas horas de sono. Por isso que a luz e o barulho incomodam tanto, não vamos incomodar nossas amadas células cerebrais, né? Precisamos delas. 

 

#6 evite café

Mesmo o café podendo diminuir a sensação de sonolência (por conta da cafeína) ocasionadas pela intoxicação alcoólica (ressaca), café não é capaz de acelerar o processo de metabolização do álcool, então, se você já ouviu que café cura ressaca, é mito. 

 

#7 refrigerante não ajuda

Sabe aquela dica que nem sabemos de onde vêm “beba uma Coca gelada, que ajuda a curar a ressaca”? Não acredite. Além de não hidratar o corpo como a boa e velha água, o gás do refrigerante traz mais desconforto para o estômago, o que pode até piorar o quadro da ressaca. Não queremos isso, certo? 

 

#8 nada de “matar uma ressaca com outra”

Calma, organismo precisa se desintoxicar! As pessoas que fazem isso, na verdade, não estão de ressaca e são aquelas que têm uma grande tolerância ao álcool. Tire um dia de folga para você e seu fígado, é necessário. 

 

#9 em casos de diarreia ou vômito

Cuido especial com algumas coisinhas: evite produtos lácteos (leite, iogurte e queijos), folhosos, alimentos crus (comida japonesa, carpaccio), alimentos integrais ou de digestão mais lenta, como carne vermelha (carne de boi e de porco) e frutas laxativas (mamão, laranja, tangerina, damasco e ameixa), todos esses alimentos aumentam a função do intestino, ou seja, fazem você ir mais ao banheiro.  

Tente retirar alguns agressores gástricos (que machucam o estomago, em português), como alimentos ricos em gordura (com muito creme, fritos e gratinados), café, guaraná em pó, pimenta, curry, cominho e chocolate. 

 

#10 aposte em chás (eu ouvi Desinchá?)

Muitas ervas que usamos para fazer chás, ajudam sim na ressaca. Elas ajudam a renovar as células hepáticas (aquelas células do fígado que estão cansadas pós-bebedeira). Chá verde e hortelã facilitam a digestão, erva-cidreira é um excelente desintoxicante, além da camomila, melissa e jasmin que são calmantes, todas ervas perfeitas para um dia de descanso. 

Desinchá Noite

Gostou das dicas? Espero que te ajude nesses dias, porque ninguém merece acordar com aquela dor de cabeça insuportável e aquele pensamento constante “nunca mais eu vou beber na vida!” que, vamos combinar vai, sabemos que não é verdade.  

Para que você não precise usar tanto essas dicas, que tal não exagerar na cachaça? 😉 

Comente aqui

avatar