Ninguém precisa do Masterchef para cozinhar

Todos nós sabemos que, independentemente da época do ano em que estivermos, provavelmente estará passando o reality show Masterchef, na Band. E o programa é muito bom, diga-se de passagem. Mas o que estamos aprendendo, verdadeiramente, com jurados ultraprofissionais avaliando pratos complexos de cozinheiros amadores?  

Por mais que um dos jurados tente sempre insistir para os participantes que “menos é mais” e o Erick Jacquin já tenha assumido que ama macarrão com ketchup (sério, olha aqui), tenho a sensação de que esse formato mais afasta o público da cozinha do que aproxima.  

Explico: toda essa mistura de técnicas, que muitas vezes nunca ouvimos falar, junto com aquelas reprovações tensas e muitas vezes desnecessárias (ok, faz parte do show), não ensina muita coisa além de que o clima em uma cozinha profissional é meio infernal.  

Mas também é muito bonito, principalmente da parte da Paola Carosella, a preocupação com a sustentabilidade. Usar todas as partes de todos os alimentos que temos a nossa disposição evitando, assim, o desperdício. Vi muita gente que aprendeu muito com isso.  

Ninguém precisa do Masterchef para cozinhar

MAS DO QUE PRECISAMOS NA HORA DE COZINHAR, ENTÃO? 

Simplicidade. Afinal, estamos sendo bombardeados por informações e pratos que não fazem parte do nosso dia a dia (e nem deveriam). Raramente os programas como o Masterchef focam no trato com os ingredientes mais simples. Como escolher e cozinhar um legume, fazer um arroz solto ou não deixar o peito do frango seco.  

Precisamos sentir que a nossa cozinha é um ambiente leve, acolhedor e terapêutico, sem pressão. Sem precisar gastar um monte de dinheiro com ingredientes caros. Mal vemos um Bife Wellington nos cardápios dos restaurantes, quem dirá na nossa cozinha.  

ANTES DE APRENDER RECEITAS, APRENDER SOBRE O NOSSO CORPO 

É óbvio que sair para comer a experimentar pratos diferentes é uma delícia. Mas isso não pode ser a regra. No nosso dia a dia, uma boa alimentação é aquela que faz bem para o nosso corpo. E receitas saudáveis para isso, inclusive, é o que não falta aqui no nosso site. 

 

COZINHAR EM CASA É CUIDAR DA SAÚDE 

Preparar alimentos em casa é ter o próprio controle de qualidade. Saber a procedência dos ingredientes, diminuir gordura, controlar os temperos, escolher o cardápio. Aprender a cozinhar alimentos frescos e nutritivos é um grande avanço na qualidade de vida.  

Mas isso também tem apoio na ciência: uma pesquisa mostrou que os alimentos que você cozinha em casa têm mais nutrientes e menos calorias, gorduras e carboidratos do que os que são consumidos em bares, restaurantes e etc. Os nutrientes são melhores preservados pois alimentos feitos em casa passam por menos processos do que em restaurantes. 

 

CONCLUSÃO 

Precisamos da simplicidade na cozinha para sermos verdadeiramente saudáveis e sustentáveis. Não precisamos ser “masterchefs”. Como diria o maravilhoso colunista Chico Barney, o Masterchef é como uma churrascaria rodízio: já estamos todos muito bem satisfeitos, mas o “garçom” segue oferecendo. E ainda avisa que tem pizza, sushi e feijoada no buffet de acompanhamentos. 

LEMBRANDO QUE: essa não é necessariamente a opinião da empresa, ok?  

Volto em breve com novas informações.  

Assinatura Desinchá

Comente aqui

avatar