O poder do anticoncepcional

As pílulas anticoncepcionais são uma mão na roda da vida de mulheres e mulheres trans, mas elas também podem ser um inimigo da saúde. Antes de explorar o assunto, uma informação muito importante:

A terapia hormonal deve ter acompanhamento médico

Tudo que está escrito aqui é para fomentar o debate sobre o tema e não é uma indicação ou contraindicação do uso de anticoncepcionais.

O que é o anticoncepcional? 

A pílula anticoncepcional é composta por hormônios sintéticos (o estrogênio e a progesterona) que impedem a gravidez indesejada. Além disso, a pílula traz autonomia e controle da fertilidade da mulher cis, favorecendo a sua profissionalização e competição com o homem no mercado. Também ajuda no controle do tamanho de famílias e, assim, no planejamento financeiro. Já para a mulher trans, a pílula anticoncepcional compõe a modulação do corpo dentro do padrão feminino, auxiliando na diminuição dos pelos no corpo, crescimento de seios, musculatura, entre outros. 

 

Quais os efeitos do anticoncepcional? 

As pílulas anticoncepcionais podem ser um alívio para quem sofre com as cólicas ou espinhas na TPM. Muitas vezes, inclusive, ginecologistas iniciam o tratamento com anticoncepcionais por esses motivos. E uma boa notícia (ou não)!  Segundo artigo da BBC, apesar dos boatos, não é comprovado que a pílula anticoncepcional é responsável por engordar ou emagrecer, ou seja, é melhor achar outra desculpa. 

O poder do anticoncepcional

Nem tudo são flores 

As pílulas anticoncepcionais são usadas há pouco tempo, se formos considerar outros tratamentos. Portanto, seus efeitos no corpo ainda estão sendo estudados. De 1960, data da sua criação, até hoje, já foi observado que a pílula está ligada a quadros que podem originar hipertensão, aumento do colesterol ruim, trombose, câncer no fígado e AVC. 

Além disso, uma pesquisa feita nos EUA, mostra que mulheres que usam pílula ganham 40% menos músculos do que as que não tomam, dificultando a busca pelo corpo definido.  

 

E pessoas trans? 

Eu comecei a tomar hormônio com doze anos. Eu morava com uma senhora e ela tomava anticoncepcional e ela falou para mim ‘”bom, você já tem o rosto de menina, então você toma esse anticoncepcional e o seu corpo vai mudar’” Eu queria ter um corpo bonito mesmo e eu não quis nem saber. Eu fui botando para dentro, botando para dentro, e as pernas engrossando e a bunda saindo e fiquei igual a uma mulher. (Documentário Protagonismo Trans, 2015 )

 

Você já leu a bula de um anticoncepcional? Ela ignora a existência de pessoas trans que também fazem uso dos hormônios. O difícil acesso a profissionais especializados também incentiva que as pessoas recorram às suas transições de maneira independente, podendo consumir doses elevadas que colocam em risco sua saúde. Só pra reforçar: uma transição saudável e eficaz exige acompanhamento médico.  

E você? Qual sua experiência com anticoncepcional? 

Assinatura Desinchá 

 

 

Fontes 

BBC | How the  baby pill changes your body shape

UOL | Pela internet, trans compram hormônios e fazem transição sem acompanhamento

Freitas FS, Giotto AC. Conhecimento sobre as consequências do uso de anticoncepcional hormonal. Rev Inic Cient Ext. 2018; 1(2): 91-5.1. Acadêmica

Sentidos de contrassexualidade e tecnologias corporais

BBC | O anticoncepcional me fez ter um avc aos 20 anos 

Comente aqui

avatar