Um mini hábito é mais importante do que você imagina

Um mini hábito é mais importante do que você imagina

A maioria das pessoas falha ao começar novos hábitos porque elas fazem isso de um jeito insustentável.

Alguma coisa acende a chama da motivação e elas pegam super pesado, dão tudo de si logo de cara… E abandonam o hábito logo depois.

Elas vão à academia todo dia no começo do ano (e param de ir depois do Carnaval)…

Fazem uma dieta super restritiva (por 3 dias)...

Bebem 5 xícaras de Desinchá num sábado em que estavam se sentindo especialmente inchadas (e só tomam de novo 10 dias depois)…

É tudo ou nada.

E apesar de mudanças radicais serem super legais, ao construir um novo hábito, a frequência é mais importante do que a intensidade.

A consistência cria um efeito como o dos “juros compostos” sobre o nosso comportamento. Pouco a pouco, começamos a enxergar a nós mesmos como o “tipo de pessoa que (insira aqui o novo hábito que quer implementar)”.

Gatinhos se exercitando

Grandes revoluções demandam bem mais esforço, mobilização, e não raro vêm de um lugar complicado. Confiança cega. Noites insone. Desespero. Vinho demais.

A evolução é uma força sutil e poderosa, atuando nos bastidores e provocando mudanças que a gente não vê… Mas mudanças duradouras. Esse é um jogo de longuíssimo prazo.

Pense que, enquanto um corpo em repouso tende a ficar em repouso, um corpo em movimento tende a ficar em movimento. Quando você dá o primeiro passo em direção a essa nova rotina, a Primeira Lei de Newton deve lhe levar até o segundo. :-)

Não tem como fugir: para começar algo grande, primeiro você precisa começar algo pequeno.

B.J. Fogg, diretor do Laboratório de Design Comportamental da Universidade de Stanford, criou um programa inteiro usando esse princípio como base - o que ele chama de tiny habits (mini hábitos, em português).

No modelo de Fogg, para um gatilho (aquilo que desencadeia o hábito > por exemplo, quando escovamos os dentes depois de comer) funcionar, nossa motivação precisa estar alinhada à nossa habilidade.

Então pode ser que eu esteja com a motivação lá em cima para correr meia maratona… Só que não tenho habilidade para isso!

Por outro lado, se alimentar de forma saudável é super simples… Só que talvez a gente precise de uma motivação extra.

E os mini hábitos são uma forma de facilitar a sua vida. Vamos explicar isso melhor depois. Por enquanto, vamos entender direitinho o que é um mini hábito, então.

Ele precisa obedecer a três premissas:

  • Você precisa fazê-lo pelo menos 1x ao dia

  • Ele deve durar, no máximo, 30 segundos

  • Deve demandar pouco esforço

Gatinhos fazendo pilates

E a fórmula para você implementar isso é a seguinte:

Depois que eu (gatilho), vou (micro hábito).

Alguns exemplos:

  • Depois que eu (escovar os dentes), vou (passar fio dental em APENAS UM dente).

  • Depois que eu (tomar café da manhã), vou (fazer UMA ÚNICA flexão de braço).

  • Depois que eu (chegar em casa do trabalho), vou (tirar minhas roupas de academia do armário).

  • Depois que eu (deitar a cabeça no travesseiro), vou (pensar em UMA coisa boa que aconteceu no meu dia).


A parte final disso tudo é comemorar quando você terminar sua rotina. :-)

Menina Comemorando

Sim. Simples assim.

Preste atenção que os micro hábitos precisam ser fáceis de fazer. Aliás: o mais fácil possível!

O principal motivo para isso é que, quanto mais fácil, menos você precisa se apoiar na motivação. Porque a motivação é volúvel! Uma hora ela está lá em cima, e depois vai lá para baixo…

Dessa forma você também vai construindo a sua habilidade. Com micro hábitos, você só pode evoluir. :-)

Quando a percepção de esforço ao performar essa “rotina diluída” diminuir para “zero (ou quase)”, é hora de aumentar a intensidade.

Gradualmente.

Em pequenas doses.

Vale também observar que, se você tenta mudar vários hábitos de uma vez só, é bem mais difícil manter a consistência. Mesmo trabalhando com mini hábitos, o ideal é focar em no máximo três.

A boa notícia é que bons comportamentos costumam “puxar” outros bons comportamentos.

Se você começa a correr, pode fumar menos…

Se passou a se alimentar melhor, a energia extra pode lhe dar vontade de se exercitar…

Por isso tudo bem ir com calma. O melhor momento para construir um segundo hábito costuma ser quando o primeiro estiver bem integrado à sua rotina.


E o Desinchá surgiu nesse contexto, com a proposta de ser o seu primeiro hábito saudável do dia. :-)

Você que busca uma vida mais plena e saudável, já experimentou?



Bem EstarDesincháComment