Perder barriga não precisa ser difícil

Sempre fui uma pessoa magra. Apesar de nunca ter me alimentado corretamente, fiz exercícios durante boa parte da minha vida, nunca precisei perder barriga e nunca tive dificuldades para estar no famigerado “peso ideal”.

Bem, o tempo passa, as coisas mudam e essa não é a minha realidade atual. Meu momento, provavelmente, é similar ao da maioria das pessoas que vivem nesta grande esfera (será?) movida a trabalho chamada Terra.

Ou seja: trabalho muito, tenho pouco tempo livre e, nesse tempo livre, priorizo coisas que normalmente envolvem ações que faço sentado, como beber, jantar, ler, assistir um filme… Enfim, é nesse grande agito que a vida tem andado.

Mas dias desses, de repente, um alerta vem na minha cabeça (e aposto que não é só comigo) personificado na fala do meu pai de quando eu era apenas um adolescente cheio de energia: “você tá achando que eu tenho 20 anos?”

Minha cabeça fez a pergunta, mas também respondeu logo em seguida: não. Meu corpo já não reage tão bem como quando eu tinha 20 anos, e isso fica claro ao me vestir todo dia de manhã com uma calça que claramente não serve mais ou simplesmente me olhar no espelho. Cheguei naquele momento em que, se eu não tomar alguma atitude, minha barriga não vai parar de crescer.

Perder barriga não precisa ser difícil

“Ah, perder uma barriguinha é muito mais simples do que se eu tivesse que perder 30 ou 40 quilos. Semana que vem eu volto pra academia”, digo pra mim mesmo numa clara tentativa de auto-sabotagem. Na prática, aposto que vocês já sabem o que aconteceu, afinal, deve ter acontecido também com umas 15 pessoas ao seu redor, entre amigos, familiares e aquela pessoa chata que você conheceu no bar e ficava te julgando por estar comendo fritura.

Bem, não é nada fácil perder barriga. Se fosse, não teríamos tantos problemas de sobrepeso ou obesidade como temos hoje ao redor do mundo, onde mais de 2 BILHÕES de pessoas são afetadas. Mas quero me atentar, aqui, para as pessoas que estão com a famosa “pochete”. Afinal, é um problema ainda no início e, sabendo resolver, pode evitar problemas MUITO maiores. E por mais que seja mais fácil resolver isso do que a obesidade, continua sendo um desafio difícil.

Podemos começar apontando alguns problemas:

1) Comidas industrializadas dominam boa parte dos mercados e muitas vezes os rótulos nos enganam, pois produtos “light” que prometem ser saudáveis não deixam de ser produtos industrializados. Ou seja: possuem ingredientes que fazem mal à saúde de qualquer jeito.

2) Muitas vezes é difícil criar uma rotina ou mesmo ter algum tipo de estímulo para fazer exercícios. Várias pessoas, inclusive, ainda não encontraram exercícios que se identifiquem e estimulem uma rotina diferente.

3) Temos preconceito com dietas restritivas, que teoricamente vão dizer para pararmos de comer as coisas que mais gostamos. E se por algum motivos entramos numa dessas dietas, é mais difícil ainda seguirmos ela por muito tempo.

4) O tempo, como já falei. Alguns estão muito cansados para exercícios, outros não tem tempo ou disposição para cozinhar alimentos naturais (ou simplesmente não sabem nem por onde começar).

Muitos podem ler isso e dizer que as pessoas que se encaixam nesses tópicos são preguiçosas, não se esforçam o suficiente ou estão reclamando de barriga cheia (trocadilho involuntário!). Mas cada ser humano é um universo particular e precisamos fazer o possível para encontrar soluções que atinjam todos, sem aqueles discursos motivacionais que podem criar um efeito contrário em muitas pessoas.

O primeiro passo parece óbvio, mas não é: seus hábitos precisam mudar.

Mas como isso não é óbvio?

Simples: as pessoas relacionam isso com incontáveis restrições, principalmente alimentares. Mas isso não precisa ser verdade.

Então vamos lá, querido amigo(a) que chegou até aqui: a alimentação necessária para que você perca essa barriguinha não é nenhum bicho de 7 cabeças.

O que faz muita diferença não é nem mudar o que você come, mas como você come:

Alguns nutricionistas recomendam comer de 3 em 3 horas, enquanto outros rezam pelos benefícios do jejum, mas pouquíssimos deles discordariam desses princípios básicos. (1) Coma apenas quando estiver com fome, e (2) Se alimente com calma, buscando estar realmente presente no momento das refeições.

Independente da estratégia que você adote, perder gordura tem a ver com criar um déficit na energia que você obtém a partir da comida para que o seu corpo use as reservas de energia que tem armazenado.

O problema é que a maioria das pessoas se alimenta mais por impulso que por necessidade, e faz isso de um jeito tão acelerado que o cérebro nem registra direito o que o corpo colocou para dentro. Assim a gente termina exagerando e comendo demais.

Beba MAIS água

Essa é uma tarefa que não vai te matar se você fizer. E é fácil de saber o por quê vai te ajudar, né. A água regula o organismo, fazendo seu intestino funcionar melhor e elimina toxinas através da urina e transpiração.

Beba água para perder barriga

Tenha uma alimentação mais balanceada

Ok, essa é uma mudança que você terá que fazer na sua alimentação. Isso não necessariamente significa que você precise parar de comer coisas mais calóricas que você adora. Mas acrescentar legumes, verduras, frutas e grãos integrais na sua rotina vão te ajudar muito, não vai doer no bolso (muito pelo contrário) e nem será um problema, vai. E não é só pra diminuir sua barriga não! Também vai dar mais energia para o seu dia, que será de grande ajuda caso você queira fazer exercícios físicos.

Então o que evitar?

Eu disse, mais em cima, que você não precisa abrir mão das coisas que gosta para perder barriga. E é verdade! Mas se você consome muitos alimentos industrializados e fast foods, saiba que cortá-los da sua vida não significa que você não vai mais consumir esse tipo de comida: mas que poderá fazê-los em casa.

Falei sobre isso há algumas semanas atrás, no texto do blog sobre a dieta “low crap”: mais importante do que dietas restritivas, é uma alimentação natural e de qualidade. Ou seja: aquela comida que você compra congelada por praticidade, pode muito bem ser substituída pela mesma refeição com ingredientes naturais, feita em casa.

Sejamos mais práticos. Vamos lá, tente evitar:

  • Álcool (pode beber, mas se você faz isso umas 4x na semana, é bom diminuir)
  • Farinha branca
  • Arroz branco
  • Açúcar refinado
  • Sal refinado
  • Fast foods no geral
  • Condimentos: ketchup, mostarda, maionese, etc
  • Industrializados de caloria vazia: batatas chips, salgados, biscoitos doces recheados, refrigerantes, etc.

E repito: tudo isso pode ser substituído sem sofrimento e sem precisar comprar algum livro da Bela Gil. Alguns desses exemplos podem ser substituídos simplesmente por versões integrais. O açúcar, mesmo sendo cada vez mais exposto como um vilão, pode ser trocado por um adoçante natural (como stevia e xilitol) ou alguma versão menos industrializada (como açúcar de coco ou mascavo). Condimentos, batatas chips e outros salgados podem ser feitos em casa e, acredite, fica até mais gostoso.

Num mundo ideal, onde somos pessoas extremamente controladas, focadas e cheias de força de vontade, podemos comer (em teoria) praticamente tudo. Com uma ressalva: quanto mais calorias, menor a quantidade. E às vezes a quantidade tem que ser mínima mesmo.

Tem mais algumas dicas que podem parecer menos importantes, mas ajudam:

  • Coma salada antes das refeições: Isso dá uma sensação de saciedade e pode te ajudar a comer em menor quantidade, sem falar que as fibras dos vegetais vão retardar a absorção da glicose.
  • Mastigue a comida devagar: isso passa uma mensagem para o corpo, pois o cérebro precisa processar a sua alimentação.

Mastigando devagar para perder barriga

  • Consuma alimentos termogênicos: alguns ingredientes podem ajudar seu metabolismo a funcionar melhor, como gengibre, mel, pimenta, canela, etc.
  • Tente não beber durante a refeição: mesmo os sucos são calóricos, então é bom fazer uma forcinha e comer sem bebidas (no máximo uma água).
  • Se não estiver sentindo fome, não coma. Nem preciso explicar, né?

E para não ter erro meeeesmo, o ideal é que você faça exercícios. Isso vai fazer com que, além de queimar gordura, você pode aumentar a quantidade de músculos no seu corpo. Quando você aumenta a proporção de massa magra e diminui a de massa gorda, o seu corpo começa a usar muito mais energia para se manter funcionando, e o seu metabolismo acelera.

Mas antes de correr para se matricular na academia, saiba que é possível fazer muitos exercícios super efetivos em casa e sem gastar dinheiro. Listamos alguns deles aí embaixo e, depois de um tempo, você pode começar a usar pesos para aumentar a dificuldade dos movimentos.

Dá uma olhada:

Agora sim, temos uma rotina saudável. E te garanto: sem muito esforço. É muito importante, para se obter algum resultado, que as dicas que estou dando aqui tornem-se parte da sua rotina. Sem extremismos, sem sofrimento. Só assim você não vai sentir aquela vontade maluca de comer tudo aquilo que você gostava mas precisou cortar e, assim, seguir se alimentando bem.

Ah! Pode reservar um dia da semana pra comer tudo que tiver vontade. Tá tudo bem! 😉

Assinatura Desinchá

1
Comente aqui

avatar
1 Comentários
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Ana Recent comment authors
newest oldest
Ana
Visitante
Ana

Nossa amo vocês , cada dia uma dica nova e hoje super mim vi nessa postagem vou tenta mudar meus hábitos pra ver se perdo a barriguinha , bj amores