Resiliência: quando vale repetir a sobremesa?

Dá para potencializar a felicidade com mais um pouquinho de açúcar? 

A gente tá aqui para trazer uma verdade dura: toda emoção intensa tem vida curta. Lembra quando você comprou um celular novo, ganhou um aumento, ou perdeu aqueles quilinhos difíceis em uma dieta? A sua felicidade e excitação duraram só alguns dias. Ou melhor, duraram o tempo que precisavam durar.  

E lembra quando você perdeu alguém querido, teve um imprevisto financeiro e ficou no aperto, ou terminou um relacionamento? AINDA BEM que essa tristeza também durou somente o tempo necessário.  

O que parece um aprendizado budista, nada mais é como a gente realmente funciona. O psicólogo Harry Helson trouxe o conceito do fenômeno do nível de adaptação, que descreve a tendência que temos de comparar estímulos com os que já experimentamos antes.  Você já sabe como funciona: quando nossa vida melhora, experimentamos uma euforia, mas logo nos adaptamos e precisamos de uma novidade que traga uma nova onda de felicidade. Ou seja, toda vez que algo bom ou ruim acontece, nós reagimos com intensidade e depois nos reajustamos aos níveis neutros, que é como vivemos nos ~ dias normais ~ . 

Isso nada mais é que resiliência. Essa é uma palavra que a psicologia e sociologia pegaram emprestado da física e quer dizer, no seu sentido literal, resistência ao choque. Resiliência é a capacidade que a gente tem de se adaptar e seguir em frente com as mudanças da vida, sejam elas boas ou ruins.  

Resiliência: quando vale repetir a sobremesa?

Antes que você vá longe no pensamento aplicando isso nas suas experiências, vamos responder à pergunta-isca que te trouxe até o fim deste texto: sim, talvez você se satisfaça mais com uma porção extra de açúcar, mas o seu corpo vai se acostumar ao estímulo e o efeito do docinho não vai ser mais tão gostoso depois do primeiro prato.   

A felicidade pode ser a longo prazo e pode estar sob o seu controle. Aqui vão algumas dicas que o psicólogo David G. Myers traz no seu livro The Pursuit of Happiness. 

  1. A felicidade duradoura pode não vir do sucesso financeiro
    Afinal, você vai sempre se adaptar e querer mais.
  2.  Tenha controle do seu tempo
    Pequenos progressos diários ajudam a manter o sentimento de conquista. Faça listas dos afazeres e
    estipule pequenas metas
  3. Reconheça suas felicidades
    Experiências ruins de 1 minuto podem fazer você esquecer de 10 horas de experiências boas. Tenha seu momento ~gratidão~ todos os dias e não deixe isso acontecer. 

 

Saber como a gente funciona pode trazer um grande passo na nossa evolução e na nossa compreensão de mundo.  E pra você? Vale repetir a sobremesa ou é melhor guardar para um outro dia? 

 

Fontes: 

A construção do conceito de resiliência em psicologia: discutindo as origens. 

Psicologia, David Mayers.  Capítulo 12 | Emoção, estresse e saúde. 

 

Assinatura Desinchá

Comente aqui

avatar