Saiba se você sofre de transtorno de ansiedade generalizada

Você se considera uma pessoa ansiosa? Se você não soube responder a essa pergunta, vou fazer um teste para ver o seu nível de ansiedade e descobrir se você está com sintomas de transtorno de ansiedade generalizada (seja honesto nas respostas, hein?!).

  • Você surta quando apagam a mensagem do WhatsApp antes que você consiga ler (10 pontos) 
  • Sente-se cansado facilmente (10 pontos) 
  • Sente dificuldades para dormir (10 pontos) 
  • Em momentos de crise, come compulsivamente (10 pontos) 
  • Sente-se irritado e chateado facilmente (10 pontos) 
  • Odeia quando dizem “tenho uma coisa para te contar” e depois somem (10 pontos) 
  • Sente-se agitado e não consegue ficar parado (10 pontos) 
  • Tem medo das coisas antes mesmo delas acontecerem (10 pontos) 
  • Fica sem comer por intervalos muito grandes (10 pontos) 
  • Sente dificuldades de se concentrar (10 pontos) 

Quanto deu sua pontuação? (escreva nos comentários para eu saber). Se você somou 40 pontos ou mais, meu querido, é bom que você leia esse texto BEM atentamente, porque você pode estar com transtorno de ansiedade generalizada

Saiba se você sofre de transtorno de ansiedade generalizada

Primeiramente, vamos esclarecer o significado de transtorno de ansiedade generalizada: essa doença é bem conhecida por TAG, então se você me ver usando essa sigla ao longo do texto, saberá sobre o que eu estou falando. 

A TAG, segundo o manual de classificação de doenças mentais (DSM.IV), é um distúrbio caracterizado pela “preocupação excessiva ou expectativa apreensiva”, persistente e de difícil controle. E pode durar seis meses no mínimo.     

O transtorno da ansiedade generalizada pode afetar pessoas de todas as idades, desde o nascimento até a velhice. Em geral, as mulheres são um pouco mais vulneráveis do que os homens. 

Fisicamente a ansiedade pode apresentar sensações que podem assumir a face de uma crise, a famosa “crise de ansiedade”, também conhecida como “crise de pânico” ou “ataque de pânico”. 

Uma crise de ansiedade é como se a subjetividade, a organização mental da pessoa, fosse tomada pela sensação de ameaça de fracasso, despersonalização, enlouquecimento ou até morte. 

Na síndrome do pânico (que corresponde a um tipo de crise de ansiedade), o que ocorre é que a desestabilização é levada a tal ponto que ultrapassa o que se pode suportar. É como se a pessoa tivesse braços e pernas amarrados a cavalos que pretendem correr para diferentes direções.  

Existe um iminente descontrole corporal, onde tudo em volta se despedaça e é no corpo que se percebe as consequências mais visíveis. A crise de pânico pode parecer um ataque cardíaco, uma convulsão ou até mesmo um AVC (acidente vascular cerebral), também conhecido como derrame. 

O transtorno de ansiedade generalizada pode afetar a forma como uma pessoa pensa, mas também pode levar a sintomas físicos. É necessário se atentar aos sintomas e constância deles no dia a dia. Veja alguns: 

  • Preocupações e medos excessivos; 
  • Visão irreal de problemas; 
  • Inquietação ou sensação de estar sempre “nervoso”; 
  • Irritabilidade; 
  • Tensão muscular; 
  • Dores de cabeça; 
  • Dificuldade de concentração; 
  • Náuseas ou queimação no estômago; 
  • Necessidade de ir ao banheiro com frequência; 
  • Fadiga e sensação de cansaço constante; 
  • Ficar um grande período de tempo sem comer; 
  • Dificuldade para dormir ou manter-se acordado; 
  • Surgimento de tremores e espasmos; 
  • Ficar facilmente assustado; 
  • Comer compulsivamente quando se sente nervoso. 

 

Como tratar suas crises de ansiedade 

Algumas pessoas optam pelo uso de medicamentos para diminuir suas crises de ansiedade e tratar transtornos mentais. Porém, o abuso dessas substâncias pode piorar sua saúde ao invés de melhorar.  

O recomendado é procurar por um profissional para que ele consiga ajudar a tratar sua ansiedade da melhor forma e melhorar sua qualidade de vida. 

Psiquiatras e Psicólogos, responsáveis pela saúde mental, são os profissionais mais aptos para auxiliar nos transtornos de ansiedade generalizada. 

Mas você sabia que há algumas coisas que você pode fazer para controlar suas crises de ansiedade? (e isso não envolve nenhum tipo de medicamento) 

Aqui vão algumas dicas do que pode ajudar você: 

 

  1. Pratique atividades físicas

A prática de atividades físicas estimula a produção de serotonina, neurotransmissor que atua no cérebro regulando o humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, temperatura corporal, sensibilidade a dor, movimentos e as funções intelectuais. Falamos mais sobre isso no texto “Você sabe como ativar o hormônio da felicidade? 

Se você ainda não é adepto de nenhum esporte ou atividade física, permita-se descobrir algo novo. Caminhada, corrida, natação, uma aula de dança, tênis, ou ainda esportes coletivos, como o basquete e futebol, podem ser alternativas para fugir do sedentarismo e reduzir os níveis de ansiedade.  

Caminhar em locais abertos, mantendo o contato com a natureza, por exemplo, pode ser uma bela oportunidade de relaxar a mente. 

 

  1. Invista em alimentos com triptofano

Os alimentos ricos em triptofano são ótimos para melhorar o humor e proporcionar sensação de bem-estar, porque ajudam na formação de serotonina, uma substância presente no cérebro que facilita a comunicação entre os neurônios, regulando o humor, a sensação de fome e o sono, por exemplo.  

Os principais alimentos ricos em triptofano são os proteicos como carne, peixe, ovo ou leite e derivados. Queijo, amendoim, castanha de caju, frango, ovo, ervilha, peixes, amêndoas, abacate, batata e banana são alimentos que podem ajudar a dar um Up no nível de triptofano e no astral. 

 

  1. Alivie o estresse diário

Tente evitar ao máximo situações e momentos de estresse. Algumas terapias alternativas podem ajudar nisso. Acupuntura, por exemplo, é uma terapia oriental chinesa que consiste no estímulo de pontos espalhados pelo corpo.  Ela ajuda a combater enxaqueca, cólica, fibromialgia, estresse e auxilia até mesmo no emagrecimento.

Aromoterapia, Musicoterapia, Yoga, Watsu, Geoterapia, Quiropraxia, Shiatsu e o Reiki também são alternativas que podem trazer alívio do estresse, bem-estar e melhorar sentimentos como medo, ansiedade e tristeza. 

 

  1. Controle a respiração

Inspire. Expire. Respirar da forma correta pode ajudar muito no controle do corpo e da mente. Procure reservar momentos do dia para respirar lentamente apenas pelo nariz. Exercícios de três a sete minutos são já são suficientes para proporcionar maior equilíbrio e acalmar.  

 

  1. Evite pensamentos negativos

Tente mudar seu discurso interno, aprendendo a prestar atenção aos seus pensamentos, não alimentando pensamentos fantasiosos e incoerentes pelo futuro. Tente sempre focar em pensamentos positivos. O texto A positividade é importante para a saúde? pode te ajudar a trabalhar melhor esse tópico na sua vida. 

Sempre que um pensamento negativo se aproximar, tente evitá-lo, pensando em situações agradáveis e coisas que te trazem prazer. 

 

  1. Tome um chá

Desde os tempos antigos as pessoas descobriram que algumas plantas possuem efeitos medicinais. O hábito de tomar um chá pode proporcionar efeitos benéficos para sua saúde emocional. 

Alguns indicados para ansiedade são: camomila, lúpulo, valeriana, erva-cidreira, maracujá, lavanda, alecrim e melissa. 

 

  1. Seja mais organizado

Desorganização atrapalha o funcionamento do cérebro e provoca estresse. Ser organizado facilita o trabalho do cérebro, pois permite que ele tenha previsibilidade para executar tarefas.  

A energia adicional consumida em razão da desorganização no seu armário ou no escritório, por exemplo, acumula desgaste cerebral maior, cansa, tende comprometer o bom funcionamento mental e pode provocar outros males.  

Comece organizando as gavetas, depois os livros, e assim vá organizando também os pensamentos.  

 

  1. Sorria

Sorrir alivia o estresse. Até o sorriso mais forçado pode diminuir drasticamente o nível de estresse e ansiedade e deixá-lo mais feliz. O riso relaxa o corpo e a mente, fortalece as defesas orgânicas, melhora a circulação e a pressão arterial e libera endorfinas, que promovem uma sensação de bem-estar geral.  

Fizemos o teste e escrevemos sobre ele no texto O que eu aprendi ao sorrir para estranhos no ônibus. 

 

  1. Descubra atividades prazerosas

Hobbies proporcionam prazer e nos desviam das tensões. São estratégias para driblar o estresse. Ter um hobby deveria ser tão importante quanto dormir e se alimentar. 

Se você ainda não tem nenhum hobby, permita-se descobrir novas atividades que tragam prazer. Dançar, cantar, tocar um instrumento musical, costurar, fazer palavras cruzadas e ler podem ser boas alternativas.  

Aprender uma atividade manual como pintura, marcenaria, artes plásticas, jardinagem ou mesmo aprender a cozinhar podem despertar novas sensações e elevar o humor e autoestima

 

  1. Passe bons momentos com quem você ama

Tenha momentos de qualidade com amigos, familiares e pessoas que você realmente ama. Deixe o celular e as redes sociais de lado e curta cada momento com suas pessoas queridas. Namorar, por exemplo, é um ato que gera prazer e é mediado por vários hormônios. 

Amizade são indispensáveis. Nós falamos sobre isso no texto Amizade é o melhor remédio. Cultive as pessoas que estão próximas de você e querem o seu bem, elas serão essenciais para te ajudar contra as crises de ansiedade. 

Transtorno de ansiedade generalizada não é brincadeira. Se cuide, faça coisas que te deixem melhor mentalmente e fisicamente e, acima de tudo, procure ajuda

 

Produtos Desinchá

 

Bibliografia 

Dráuzio Varella | Tua saúde | Marisa Psicóloga | Vittude 

Comente aqui

avatar