Vitamina C: Mitos e verdades

Ao escutarem “vitamina C” as pessoas logo pensam em laranjas e acerolas ou em prevenção de resfriado, e elas não estão erradas. As frutas cítricas são grande fonte de vitamina C e nossas mães sempre nos disseram o quanto elas nos protegem da gripe. Mas essa vitamina é bem mais versátil e importante do que imaginamos: até para aquela dorzinha pós-treino ela pode ser muito útil. 

Talvez o fato de ingerirmos a quantidade necessária naturalmente em nossas dietas diárias e poucas pessoas terem carência de vitamina C faz com que saibamos pouco dessa importância. Por exemplo, sem ela as pessoas seriam acometidas de escorbuto! Você pode lembrar dessa doença de quando aprendeu sobre grandes navegações nas aulas de história, já que dois terços da tripulação de Vasco da Gama foi dizimado por ela na jornada de descoberta da via marítima para a Índia. Hoje essa doença é muito rara em países mais desenvolvidos. 

Vitamina C: Mitos e verdades

A vitamina C, ou ácido L-ascórbico, é solúvel em água e ao contrário de vitaminas lipossolúveis (solúveis em gordura), que tendem a ficar armazenadas principalmente em seus tecidos de gordura e fígado, seu corpo pode eliminar naturalmente pela urina caso você tome-a em excesso, o que não significa que vitamina C demais é bom. Exagerar com frequência pode levar a diarreia e inchaço abdominal. Cãibras e problemas gastrointestinais também podem ocorrer. Pesquisas atuais encontraram relação entre a ingestão de vitamina C em excesso e um certo tipo de pedra nos rins em homens, de modo que a suplementação da vitamina não é recomendada para aqueles que tem propensão ao aparecimento de cálculos renais. Mas não se assuste! Especialistas dizem que o fato de que a vitamina é solúvel em água torna uma superdosagem da mesma algo muito difícil de acontecer. 

Bom, que a vitamina C previne resfriados todos sabemos, mas curiosamente a sua fama é muito maior e mais forte do que indicam as pesquisas por traz deste fato. Uma revisão de cerca de 30 estudos sobre o assunto feita em 2013 mostrou que os resultados eram inconsistentes: alguns estudos mostravam que a ingestão baseada em uma dieta diária não ajudava a prevenir a doença na população em geral, outros mostraram que a vitamina C agia de forma positiva no tratamento de resfriados comuns. Seus benefícios como antioxidante natural, no entanto, são mais eficazes.  

Antioxidantes agem contra os danos dos radicais livres, que são moléculas geradas por seu organismo e que podem danificar suas células. Seu corpo está sempre gerando radicais livres, mas atividades como fumar ou tomar sol sem proteção potencializam o surgimento dessas células. Hábitos saudáveis como exercitar-se também aumentam a produção de radicais livres, apoiando pesquisas que mostram que essa vitamina pode ser útil para a recuperação de exercício intenso, agindo como anti-inflamatório natural, bloqueando a ação dos radicais livres. Também é fundamental para nossa pele e cabelos, bem como ossos e articulações, pois auxilia no processo de formação de colágeno

Novas pesquisas estão em andamento, e muitas mostram que essa vitamina pode ajudar de muitas outras formas: desde melhorar a absorção de nutrientes, como o ferro, até a prevenção de catarata (nosso olhos contém muita vitamina C, as pesquisam indicam que pessoas com dietas ricas em vitamina C são menos propensas a desenvolverem a doença). Algumas dessas pesquisas têm ligado o consumo de vitamina C com um menor índice de massa corporal e percentual de gordura corporal. 

Tudo bem, a vitamina C é muito importante e tem muitos benefícios, mas qual a melhor maneira de garantir uma boa quantidade no organismo? 

Seu corpo foi projetado para processar a vitamina C através de alimentos que a contenham naturalmente, portanto consumir esses alimentos em sua dieta diária para obter a maior parte do suplemento necessário de vitamina C (ou todo ele) é a melhor opção. A acerola e o camu-camu, uma fruta da Amazônia, são os alimentos com mais vitamina C, mas os índices são muito bons em alimentos como goiaba, pimentão, brócolis, couve de Bruxelas, kiwi, morango, laranja, caju, abacaxi, melão e frutas cítricas em geral.  

Agora que você está por dentro dos benefícios dessa vitamina tão presente em nossas vidas que por vezes não notamos sua importância, cuide-se! Consuma alimentos saudáveis que contenham a vitamina, lembrando de diversificar sempre, pois além das vitaminas e minerais, cada alimento possui seu próprio combinado de fitonutrientes e fitoquímicos. E já sabe: exagerou no exercício? Vitamina C. 

Assinatura Desinchá

Comente aqui

avatar